Aparecidense-GO supera o Campinense-PB e sai em vantagem na decisão da Série D

Fora de casa, Camaleão faz 1 a 0 na Raposa e joga por um empate para conquistar o título da competição na próxima semana

| ASSESSORIA/CBF


O gol da partida disputada no Amigão, em Campina Grande (PB), foi assinalado por David - Foto: Josemar Gonçalves/CBF

Aparecidense-GO em vantagem na final da Série D do Brasileiro. Em duelo realizado na tarde deste sábado (6), o time goiano venceu o Campinense-PB por 1 a 0 e largou na frente na grande decisão. O gol da partida disputada no Amigão, em Campina Grande (PB), foi assinalado por David, ainda na etapa inicial.

Agora, o Camaleão joga por um empate no confronto da volta, que acontece no próximo sábado (13), no Aníbal Toledo, em Aparecida de Goiânia (GO), para se sagrar campeão da Série D.

O jogo

A Aparecidense começou o confronto com uma marcação pressão no campo de ataque, enquanto o Campinense-PB ficou com a posse de bola. Cada uma com sua estratégia, as duas equipes conseguiram criar chances.

O primeiro ataque perigoso da Raposa foi aos sete, em bola alçada na área, que foi tocada contra o patrimônio e saiu pela linha de fundo. Já aos 17, Anselmo completou o cruzamento de Fábio Lima e Pedro Henrique fez grande defesa para evitar o gol.

Quando o Camaleão chegou ao gol adversário, foi às redes: a Aparecidense recuperou a bola no campo de ataque, David recebeu livre, encheu o pé e abriu o placar em Campina Grande, aos 21.

No ataque seguinte, o autor do gol arriscou mais um chute, a bola explodiu na trave, no rebote, mais uma finalização, que triscou o poste e saiu.

Na etapa final, atrás no placar, o Campinense se lançou ao ataque no início, e na marca dos seis minutos, Anselmo recebeu na pequena área, mas finalizou nas mãos de Pedro Henrique. O arqueiro apareceu mais uma vez aos 21, quando defendeu uma pancada de Dione e o rebote de Anselmo, desviando para escanteio.

O Camaleão respondeu em chute firme de Mutuca, de dentro da área, que obrigou Mauro a defender. A Raposa tentou subir suas linhas ofensivas, mas teve dificuldades em conseguir converter as oportunidades em gols, e quando chegou, encontrou a muralha Pedro Henrique que operou grandes defesas. Com isso, a vitória ficou com os goianos que saíram em vantagem pela taça.