Suspeitos de assassinar taxista na Capital são presos

| O PROGRESSO


Foto: Divulgação/Campo Grande News -

Policiais da Defurv (Delegacia Especializada de Furtos e Roubos de Veículos) prenderam ontem (27) os suspeitos no assassinato do taxista Luciano Barbosa, 44 anos, vítima de latrocínio (roubo seguido de morte) na Capital. 

Segundo o Campo Grande News, pelo menos três pessoas foram encaminhadas à delegacia, entre elas o casal que pediu a corrida com Luciano em aplicativo de transporte, por volta das 23h30 de sábado à noite.

Conforme o site, a investigação do caso que começou durante o plantão da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) no Centro, foi assumida pela Defurv, que contou também com policiais do Batalhão de Choque da Polícia Militar para as prisões. 

A polícia vai detalhar a investigação ainda na manhã desta terça-feira (28/4), mas colegas de Luciano, que acompanharam e cobraram agilidade inclusive com protesto ontem, já foram informados que os autores estão presos.

Vítima de latrocínio

Era o último serviço de Luciano naquele dia e acabou sendo o derradeiro da vida. De madrugada, a família estranhou o fato dele não chegar e registrou boletim de ocorrência.

No domingo de manhã, o corpo foi achado por volta das 10h30, na BR-262, próximo ao Bairro Indubrasil. O carro, um Volkswagen Virtus, foi encontrado a 15 quilômetros de distância, no Bairro Santa Emília. O automóvel estava sem os quatro pneus, abandonado. 

O crime mobilizou outros taxistas. Luciano era conhecido e havia comprado o carro há poucos meses, depois de trabalhar mais de 20 anos para outra pessoa. 



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE