Célia Cristina venceu o 2º Fempop em 1979

| O PROGRESSO


Célia Cristina, representante do Colégio Presidente Vargas. Foto: Luiz Tamisari/O Progresso

A cantora Célia Cristina – hoje Célia Held, que reside em Orlando, nos EUA – foi a vencedora do 2º Fempop (Festival de Música Popular Estudantil) de Dourados, música de interpretação, realizado na noite do dia 9 de novembro de 1979 no ginásio de esportes do Operário (conhecido posteriormente como ginásio do CAD).
A promoção foi da Delegacia Regional de Educação e Cultura (DREC-09) e do JUCA (Jovens Unidos da Cabeceira Alegre), com a participação da União Douradense de Estudantes (UDE) que, no ano seguinte, assumiria o comando do evento estudantil.
Célia Cristina, representante do Colégio Presidente Vargas, foi a vencedora do festival, interpretando a música “Ronda”. O 2º colocado foi Carlos Fábio, do Colégio Menodora, que interpretou “Sonhos”; e em 3º Fátima Raquel, do CEUD, que interpretou “Lembranças”.
Para o primeiro colocado
foi oferecido Cr$ 5.000.00 e uma placa de prata; para o segundo, Cr$ 4.000.00 e uma placa de prata; e para o terceiro, Cr$ 3.000,00 e também uma placa de prata.
Os colégios Presidente Vargas e Menodora e ainda o CEUD foram contemplados com um troféu, pela classificação de Célia, Carlos Fábio e Fátima Raquel, respectivamente.
O corpo de jurados foi formado por: Luiza M. Vasconcelos, chefe do Departamento de Assuntos Culturais da SEMEC; Maria Aparecida Z. da Silva, professora de música da Academia de Música Santa Cecilia; Geraldo Antoniassi, maestro da Banda Lira Municipal; Dr. Rodolfo Rupp, médico e pessoa ligada ao teatro douraden-se;
Lenita Salles, professora de música; Eliseu Feliz, professor de violão; e Marlene Wolff, estudante de piano.
.
.
“MELHOR TORCIDA”
O Colégio Presidente Vargas, mais conhecido por “Estadual” , foi o vencedor, também, da “melhor torcida” do Fempop, recebendo um troféu. Assim, o “Estadual, foi o grande vencedor, uma vez que conquistou três troféus.
O júri que apontou o “Estadual” como vencedor do prêmio de “Melhor Torcida”, foi formado por cinco elementos da imprensa douradense: Laura Márcia (Rádio Clube), Gumercindo Clovis (Jornal “O Panorama”) representando Luiz Zanna, Mário Márcio (O Panorama) Valfrido Silva (O Panorama) e Vander Verão (O Progresso).
.
.
1º Fempop
O 1º Fempop foi realizado no final de setembro de 1978, no ginásio de esportes do Operário. O evento foi promovido pelo Juca (Jovens Unidos da Cabeceira Alegre), coordenado pelo radialista Ézio Moreira, com apoio da Delegacia Regional de Ensino. Posteriormente, o Fempop passou a ser coordenado pela UDE (União Douradense de Estudantes), presidida por Clóvis de Oliveira.
O festival teve duas categorias: colegial e universitária e recebeu um público estimado em 6 mil pessoas.
O vencedor do primeiro festival, categoria colegial, foi Luiz Pereira Petelin, que interpretou a canção “A Noiva” (Agnaldo Timóteo), e Élzio Lima, pela categoria universitário, que mandou ver “Cavalgada”, de Roberto Carlos. A “Melhor Torcida” foi a do Colégio Reis Veloso.