Juscelino Cabral pede informações sobre aplicação da taxa de embarque cobrada na rodoviária

| CâMARA DOURADOS / ASSESSORIA


Vereador pediu melhores condições na infraestrutura da rodoviária da maior cidade do interior do Estado Foto: Valdenir Rodrigues/CMD

O vereador Juscelino Cabral (DEM) encaminhou a Prefeitura de Dourados uma solicitação para que seja explicado pela administração municipal qual o destino da verba arrecadada com a taxa de embarque que é cobrada dos passageiros que viajam pelo Terminal Rodoviário Renato Lemes Soares.

O requerimento apresentado na 36ª Sessão Ordinária da Câmara Municipal foi encaminhado para o diretor da rodoviária, Nilton Zaratini e também diretamente ao prefeito Alan Guedes (PP).

Muitos dos passageiros que usam o terminal para suas viagens reclamam da falta de manutenção no local, como por exemplo nos banheiros e na limpeza do espaço.

O pagamento da taxa de embarque é obrigatório e varia de acordo com a cidade e o destino da viagem. 

O vereador lembrou que as condições de infraestrutura vistas no terminal municipal são ruins e que os passageiros que embarcam no local são obrigados a pagarem a taxa, mas não possuem seus direitos garantidos em receber um serviço de qualidade.

“Hoje a taxa de embarque para uma viagem até a capital do Estado está no valor de R$ 4,50 e esse valor seria para que a rodoviária fosse mantida limpa, com um ambiente agradável para aqueles que passam pelo local ou que permanecem aguardando o ônibus, com cadeiras confortáveis, sanitários masculino e feminino em boas condições de limpeza”, pontuou Juscelino.

Demais indicações

Ainda durante a 36ª sessão o vereador solicitou à prefeitura que providencie a limpeza nas bocas de lobos, a roçada e ainda a poda de árvores no Estádio Douradão.

O local encontra-se em lamentável estado de conservação, com urgência de atenção principalmente para os serviços de limpeza. 

Foi apresentada também indicação para iluminação e manutenção do quadro de energia da praça no bairro Izidro Pedroso; sinalização da faixa de pedestres em frente à Escola Municipal Joaquim Murtinho e estudo para implantação de um quebra-molas na rua Vera Lúcia, no Residencial Bonanza.

As indicações foram direcionadas com cópias para as secretarias de Governo, Serviços Urbanos, Obras Públicas e para a Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito).  



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE