Calor aumenta incômodo com varizes: saiba como amenizar sintomas

Médico especialista alerta para complicações mais graves da doença

| ASSESSORIA


Com mais de 2 milhões de casos diagnosticados no Brasil, as varizes provocam veias dilatadas, geralmente nas pernas e nos pés. Para além de uma preocupação estética apenas, as varizes podem ocasionar dor, desconforto ou ainda indicar um problema circulatório mais sério. A condição tende a se agravar com o calor excessivo. O professor do curso de Medicina da Uniderp, médico angiologista e cirurgião vascular, José Valério Stefanello II, dá mais detalhes sobre o problema de saúde.

O que são? Mais frequente nos membros inferiores, aquelas veias tortuosas, irregulares e que ficam mais aparentes na pele, com cor azulada ou esverdeada, podendo até serem avermelhadas, são conhecidas como varizes. "Quando atingem este estágio é porque estão incapacitadas de realizar suas funções no sistema circulatório com a mesma eficiência de antes. Isso ocorre em razão de uma alteração na parede da veia, que já perdeu elasticidade e se dilata. Sem o funcionamento adequado, há prejuízos na circulação do fluxo sanguíneo", esclarece o médico.

As varizes possuem calibres variados, mas isso só pode ser analisado pelo médico, após avaliação do paciente. Dentre os sintomas mais comuns estão dormência, dor, inchaço, cansaço e sensação de peso nas pernas. "A questão não é apenas estética, o que é mais comum as pessoas pensarem. Esses sintomas podem levar o paciente até a consulta para uma avaliação cuidadosa do médico. A partir do diagnóstico e tratamento adequados, complicações mais graves são evitadas", diz o especialista que alerta ainda para o período de calor excessivo. "Nesta época do ano, a exposição ao sol e altas temperaturas podem agravar ainda mais o problema de saúde, por isso é importante evitar banhos de água quente. A aplicação de cremes, gel e loções pode aliviar o desconforto com os sintomas, porém o tratamento de intervenção, e não só o clínico, é necessário".

Estudos indicam que varizes são mais frequentes em mulheres com idade entre 20 e 50 anos. "Homens também têm problemas com varizes, no entanto, com diagnóstico atrasado em razão de visitarem menos o médico e não observarem tanto as pernas, além dos pelos que dificultam a visualização", alerta o médico. O diagnóstico é realizado durante consulta clínica e também por meio de exames como o do ultrassom vascular.

Dentre os fatores que contribuem para o surgimento das varizes estão obesidade, longas horas em pé ou sentado, falta de atividade física, envelhecimento, alterações hormonais (que acontecem também durante a gravidez). As complicações mais graves da doença incluem tromboflebites, dermatite ocre (manchas de cor marrom que surgem nas pernas), sangramento (por ruptura do vaso) e feridas venosas (úlcera varicosa).

A condição não tem cura, mas tem controle e tratamento. Possui caráter hereditário, por isso não existem medidas muito eficazes na prevenção, mas recomenda-se evitar passar longas horas em pé, repousar, manter as pernas elevadas e água fria para aliviar os sintomas das varizes. "Dentre os fatores que influenciam no seu surgimento está a predisposição genética, por isso, deve-se ficar atento aos sintomas e buscar atendimento o quanto antes. A consulta ao médico especialista é essencial para início imediato de tratamento, que pode ser medicamentoso e até cirúrgico. Também são analisadas a adoção de meias de compressão e outras medidas para alívio do desconforto", diz o professor.

Cirurgia - Quando não há eficácia nos tratamentos não invasivos, a cirurgia pode ser indicada pelo médico especialista. São vários os tipos de procedimentos que vão desde a aplicação de injeções, cirurgia a laser, radiofrequência, microcirurgia de varizes e até a remoção da veia safena nos casos mais graves.

UNIDERP

Fundada em 1974, a Uniderp já transformou a vida de milhares de alunos, oferecendo educação de qualidade e conteúdo compatível com o mercado de trabalho em seus cursos de graduação, pós-graduação lato sensu, mestrado, doutorado e extensão, presenciais ou a distância.

Presente no estado do Mato Grosso do Sul, a Uniderp presta inúmeros serviços gratuitos à população por meio do Núcleo de Práticas Jurídicas e das Clínicas-Escola na área de Saúde, locais em que os acadêmicos desenvolvem os estudos práticos. Focada na excelência da integração entre ensino, pesquisa e extensão, a Uniderp oferece formação de qualidade e tem em seu DNA a preocupação de compartilhar o conhecimento com a sociedade também por meio de projetos e ações sociais.


Em 2014, a Uniderp passou a integrar a Kroton. Para mais informações, acesse: https://www.uniderp.br/ e https://blog.uniderp.com.br/category/noticias/ 


Sobre a Kroton


A Kroton, que faz parte da holding Cogna Educação, uma companhia brasileira e uma das principais organizações educacionais do mundo, atende ao mercado B2C do Ensino Superior, levando educação de qualidade em larga escala. Presente em 1.221 municípios em todo Brasil, a companhia conta com 176 unidades próprias, 1.673 polos de ensino a distância e mais de 817 mil estudantes, sob as marcas Anhanguera, Fama, Pitágoras, Unic, Uniderp, Unime e Unopar. Transformar a vida das pessoas por meio da educação, formando cidadãos e preparando profissionais para o mercado, é a missão da instituição, que trabalha para continuar concretizando sonhos em todos os cantos do país. Para mais informações acesse: https://www.kroton.com.br.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE