Mais de 30 mil famílias carentes já tiveram acesso ao cartão do “Mais Social”

| LEONARDO ROCHA, SUBCOM


Foto: Chico Ribeiro

Para ajudar e dar mais dignidade a quem precisa, o Governo do Estado já contemplou mais de 30 mil famílias em situação de vulnerabilidade com o cartão do programa “Mais Social”, que disponibiliza o auxílio de R$ 200,00 por mês, para compra de alimentos e materiais de higiene. As entregas e cadastros continuam, já que a meta é chegar a 100 mil contemplados.

O programa que tem caráter definitivo e não provisório, visa atender as famílias que estão em situação vulnerável no Estado, com uma renda mensal familiar per capita inferior a meio salário mínimo. A iniciativa tem um investimento de R$ 380 milhões do governo estadual até 2022.

De acordo com a Sedhast (Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho) até o momento 33.049 famílias já foram atendidas no Estado, e as entregas e cadastros continuam. O programa inclusive permitiu a transferência dos beneficiários do “Vale Renda” para este novo projeto.

“Estamos trabalhando em ritmo acelerado para que esses cartões cheguem o mais rápido possível nas mãos dos beneficiários. São famílias em vulnerabilidade social que agora podem contar com R$ 200 mensais para compra de alimentos e itens de higiene pessoal. É uma determinação de nosso governador”, descreveu a titular da Sedhast, a secretária Elisa Cleia Nobre.

A secretária destacou que visitas estão sendo feitas e os dados coletados para análise minuciosa das famílias, que posteriormente serão incluídas no programa. “Estamos trabalhando com agilidade, para que esse recurso chegue nas mãos de quem realmente precisa e possa ajudar as famílias carentes”, descreveu.

Entregas

Durante as entregas e lançamento de obras no interior do Estado, o governador Reinaldo Azambuja também está fazendo as entregas dos “cartões sociais” para as famílias carentes de diferentes cidades, como Dourados, Corumbá, Paranhos,  Chapadão, Amambai e Sidrolândia, assim como em Campo Grande.

“Com esses cartões, as famílias terão R$ 200 para completar a compra de alimentos, ou de material de higiene pessoal. Muitos nos questionaram do porquê de não darmos uma cesta básica em vez do cartão. E a resposta é para dar mais dignidade a elas, que vão poder escolher o que comprar, seja arroz, feijão, macarrão ou outro alimento”, afirmou o governador Reinaldo Azambuja.

O governador descreveu que o “Mais Social” é uma forma de ajudar as famílias sul-mato-grossenses que mais precisam do auxílio do poder público. “Este é um benefício que não é apenas para a pandemia e sim um programa definitivo. Com o controle sanitário, buscamos também inovar para enfrentar a crise e uma das medidas foi criar programas de incentivos e de apoio às famílias”, completou.

Famílias contempladas

Durante as entregas e lançamento de obras no interior do Estado, o governador Reinaldo Azambuja também está fazendo as entregas dos “cartões sociais” para as famílias carentes de diferentes cidades, como Dourados, Corumbá, Paranhos,  Chapadão, Amambai e Sidrolândia, assim como em Campo Grande.

“Com esses cartões, as famílias terão R$ 200 para completar a compra de alimentos, ou de material de higiene pessoal. Muitos nos questionaram do porquê de não darmos uma cesta básica em vez do cartão. E a resposta é para dar mais dignidade a elas, que vão poder escolher o que comprar, seja arroz, feijão, macarrão ou outro alimento”, afirmou o governador Reinaldo Azambuja.

O governador descreveu que o “Mais Social” é uma forma de ajudar as famílias sul-mato-grossenses que mais precisam do auxílio do poder público. “Este é um benefício que não é apenas para a pandemia e sim um programa definitivo. Com o controle sanitário, buscamos também inovar para enfrentar a crise e uma das medidas foi criar programas de incentivos e de apoio às famílias”, completou.

Famílias contempladas



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE