Em capacitação de policiais, Campo Grande tem maior simulado da história com ataque a bancos

| GOVMS / PAULO MASSAHARU YAFUSSO


Campo Grande foi cenário do maior exercício simulado da história de Mato Grosso do Sul na madrugada desta sexta-feira (15), quando foi realizado, pela Polícia Militar, o Exercício Simulado de Resposta a Múltiplas Ações Criminosas – ESReMA.

Com 1.200 militares pertencentes ao Comando de Policiamento Metropolitano – CPM, Comando de Policiamento Especializado – CPE e Centro de Operações da Polícia Militar – COPOM, o exercício teve por objetivo empregar todos os meios operacionais da PM, para responderem a ataques criminosos do tipo “novo cangaço' e “domínio de cidades', que tem crescido no Brasil com ocorrências em estados vizinhos, como São Paulo, Santa Catarina e Paraná. As ações dos grupos criminosos perpetradas nestes estados geraram pânico e medo na população, e em alguns locais houveram vítimas fatais, entre policiais e a população local.

O secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Antonio Carlos Videira, destaca que a capacitação como esta integra os investimentos previstos no programa “MS Mais Seguro' e que é importante capacitar os policiais para o caso dessas ocorrências.

“O exercício realizado busca justamente capacitar nossos policiais par uma pronta resposta no caso de crise como aconteceu em Criciúma e em Araçatuba. Mato Grosso do Sul prepara seus policiais do Batalhão de Operações Especiais para de forma que tenham um plano pronto para e em condições de ser empregado, se acaso vier a acontecer um episódio como ocorrido nessas cidades. A capacitação ou treinamento e investimentos são justamente para dar uma pronta resposta ou para prevenir a ocorrência desse tipo de crime', afirmou.

A ação dessa madrugada ocorreu na região do bairro Coronel Antonino e durou aproximadamente 4 horas. Foram simulados ataques a instituições financeiras por meio de figurantes e, com acionamento da Policia Miliar, teve início o plano de resposta ao crime simulado.

“O exercício simulado superou as expectativas e permitiu aos gestores da crise ajustar pequenos detalhes do envolvimento e compartilhamento das ações das unidades operacionais empenhadas na resolução da ação criminosa, demonstrando um alto nível de preparo da nossa tropa bem como excelente integração com as demais forças que compõem e sistema de segurança pública no Estado', disse o comandante da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul (PM-MS), coronel Marcos Paulo Gimenez.

Desenvolvido por especialistas da Policia Militar o plano conta com a integração de outras instituições como a PRF, Policia Civil, Polícia Federal, Guarda Municipal, Bombeiros, Associação dos Comerciantes, CCR e outros colaboradores civis que permanecerão sob sigilo para preservação da segurança de cada um dos participantes.

Joilson Francelino, Assessoria de Comunicação Sejusp

Foto: Sejusp



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE