Pedal turístico atraiu centenas de ciclistas em Dourados

“Quem tem fé vai de bike” foi o maior encontro de ciclo turistas da região e já tem data para 2022

| ASSESSORIA


Ciclo turismo, solidariedade e fé. Assim pode ser resumida a primeira edição do pedal “Quem tem fé vai de bike”, realizado em Dourados no último domingo (3). Segundo os organizadores, mais de 400 pessoas participaram do passeio entre o centro da cidade e o distrito da Vila São Pedro, onde participaram de uma celebração religiosa no Santuário Nossa Senhora Aparecida. O sucesso fez com que a segunda edição entre no calendário dos ciclistas e já com data definida: dia 9 de outubro de 2022, segundo domingo do mês.

Antes de começar a planejar a próxima edição, o momento é de comemorar a boa aceitação da primeira. O apoio das forças de segurança e saúde foram fundamentais para que não houvesse nenhuma ocorrência nos 18 quilômetros do percurso. Os ciclistas tiveram suporte da Polícia Rodoviária Federal, Guarda Municipal, Agetran, SAMU e Corpo de Bombeiros, além do apoio das Prefeituras Municipais de Dourados e de Itaporã. 

Um dos organizadores, o advogado e ciclista Noemir Felipetto ressaltou o apoio dessas instituições. “Tivemos o maior pedal de Dourados, com a participação de todos os grupos de ciclistas da cidade e de outras localidades da região. Todos elogiaram o cuidado com a segurança que nos foi fornecido pela PRF, Guarda Municipal, Corpo de Bombeiros e SAMU e temos muito o que agradecer”, afirmou. Também integrantes de vários grupos de pedal de Dourados participaram da organização e todos foram unânimes em dizer que a segurança foi o ponto principal do evento. “Foi um domingo especial, maravilhoso onde contemplamos o bem comum e a alegria de aliar momentos agradáveis”, disse advogado Luciano Borges. 

A solidariedade com as famílias carentes também foi ponto positivo. Os participantes conseguiram juntar quase 300 quilos de alimentos não perecíveis que, segundo Padre Jander da Silva, Pároco da Comunidade de Vila São Pedro, serão direcionados às famílias carentes do distrito.

Com a experiência de sucesso dessa primeira edição, a expectativa é que a segunda seja ainda mais marcante. “Vamos ampliar o número de participantes atraindo ciclistas de outras cidades e até de estados vizinhos, como São Paulo e Paraná, virar um evento nacional de fé e boa saúde”, conclui Felipetto. 

 



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE