Em Dourados, ciclistas querem unir atividade física e devoção

“Quem tem Fé, vai de bike” é organizado por diversos grupos e fará percurso entre o Centro até a Vila São Pedro

| ASSESSORIA


Unir saúde mental, física e fé. Esse é o objetivo dos organizadores do primeiro “Quem tem Fé, vai de bike”, marcado para o próximo domingo (3) e abrindo as festividades da Padroeira do Brasil. O evento tem saída marcada para a Praça Antônio João, no centro de Dourados, às 6h30 e percurso de aproximadamente 18 quilômetros até a Vila São Pedro, onde está o Santuário Nossa Senhora Aparecida. A expectativa é que até 500 ciclistas participem do passeio que é aberto não apenas aos integrantes dos diversos grupos de pedal de Dourados e região, mas a qualquer pessoa que queira participar. A inscrição é de um quilo de alimento não perecível que será destinado à famílias carentes. 

Para a primeira edição do “Quem tem Fé, vai de bike” os organizadores contam com o apoio de diversas entidades que vão ajudar na logística, seja durante o percurso, como na celebração religiosa, no Santuário. “Fomos bem recepcionados pela Polícia Rodoviária Federal, SAMU, Corpo de Bombeiros, da Prefeitura Municipal de Dourados, que vai colaborar no apoio logístico através da Agência de Trânsito e Guarda Municipal. A Prefeitura Municipal de Itaporã também vai colaborar cedendo o serviço de som para a celebração, a Sanesul vai fornecer água para os participantes durante o percurso”, explica o advogado Noemir Felipetto, ciclista e um dos organizadores.

Segundo ele, a ideia do evento partiu de conversas com integrantes dos diversos grupos de pedal de Dourados que já há algum tempo procuram destacar alguns pontos turísticos da cidade. A primeira edição do passeio busca também dar visibilidade ao Santuário de Nossa Senhora Aparecida que tem, em outubro, mês da Padroeira, muitos visitantes. “As pessoas foram dando ideias e sugestões, nós materializamos, levamos ao Padre Jander da Silva, Pároco da Comunidade de Vila São Pedro e ele está nos apoiando”, explica.

Também fazendo parte da equipe de organizadores, Walter Brandão aposta no início de uma tradição, sempre em outubro. “Este primeiro evento é um embrião, o primeiro de muitos sempre abrindo as festividades da Padroeira. A intenção é unir o ciclismo, a fé, independente da religiosidade. E também agregar os diversos grupos de pedais de Dourados e da região, já que teremos ciclistas de Jatei, Fátima do Sul, Naviraí, Rio Brilhante, Itaporã e outras cidades”. De acordo com Brandão, além da inscrição, é feita apenas uma exigência aos participantes. “O único equipamento exigido é o uso de capacete pelos ciclistas”, explica, completando que os mais experientes dos grupos ajudarão no apoio aos ciclistas menos habituados ao que pode ser chamado de cicloturismo. 

Além de Felipetto e Brandão, outros ciclistas estão ajudando na organização, como Roaldo Espindola, Ana Fuchs, Aldonso Nogueira, Virgínia Magrini entre outros que fazem parte de uma equipe de 20 pessoas. “Está tudo sendo preparado com atenção e carinho para que possamos recepcionar o maior número possível de cicloturistas que queiram participar do passeio e mostrar esse importante ponto turístico e religioso de Dourados. Uma forma que nós temos de divulgar o nosso município, a nossa região positivamente e que queremos mostrar isso não apenas para o Estado, mas para todo o Brasil”, conclui Noemir Felipetto.

 



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE