Leia Coluna do Jonas desta segunda, 27

| REDAçãO


Jonas Alves da Silva (Silva Junior) - Divulgação

Segunda-feira, 27 de Setembro 2021 – Dia de São Cosme e Damião. Dia Nacional de Doação de Órgãos. Dia Nacional dos Vicentinos. Dia Mundial do Turismo. Dia Nacional do Turismólogo e dos Profissionais do Turismo. Dia do Encanador.

Pensamento: "Felicidade é quando o que você pensa, o que você diz e o que você faz estão em harmonia."

Musica: Quando, quando - Engelbert Humperdink – Indicação Mateus Gnuztman 

Niver: Jairo Estigarribia Estigarribia, Edivaldo Lucio, Emerson Costa, Erisson Weslley Batista de Melo, Jones Marques de Sousa - Ensina-nos a contar os nossos dias, de tal maneira que alcancemos corações sábios. Salmos 90:12

Moro ainda indeciso

O ex-juiz federal Sergio Moro ainda não decidiu se aceitará ou não sair candidato à Presidência da República nas eleições de 2022.

Moro vem conversando com líderes do Podemos, mas, por enquanto, sua candidatura está no campo da especulação. O ex-juiz deverá decidir nos próximos dias se participará ou não da corrida eleitoral.

Mora nos EUA

Moro reside atualmente com a família nos Estados Unidos e trabalha para a consultoria Alvarez & Marsal.

O ex-juiz leva uma vida tranqüila naquela país. No entanto, vem sendo lembrado (e pressionado) para sair candidato a presidente do Brasil. Portanto, ele tem uma difícil decisão para tomar.

Calado tem 10%

Para a presidente do Podemos, deputada Renata Abreu (SP), pesa o fato de Moro ser bem colocado nas pesquisas, conforme divulgou o portal R7 Brasília.

"Ele tem o tempo dele. Está trabalhando numa empresa privada nos Estados Unidos, mas eu sinto que ele está sofrendo uma pressão muito forte da população. Ele tem 10% consolidado sem falar que é candidato e sem se defender das acusações, porque nem isso ele pôde fazer. Calado ele tem 10%. E muitas pessoas não intencionam o voto por ele não ser candidato. Ele é hoje de todos da terceira via o que tem maior capital político".

Possibilidades

A jornalista Mariana Londres, do portal R7 Planalto, divulgou que Moro chegou ao Brasil na última quinta-feira e tem reuniões agendadas com líderes do Podemos.

Segundo a jornalista, para o futuro de Moro, há três possibilidades na mesa: a primeira a disputa pela Presidência da República; a segunda, candidatura ao Senado; e a terceira, renovar o seu contrato com a Alvarez & Marsal, que vence em novembro.

Polêmica

O deputado estadual Capitão Contar (PSL) apresentou na Assembleia Legislativa Projeto de Lei para proibir a exigência de passaporte sanitário de qualquer cidadão no âmbito do Estado de Mato Grosso do Sul.

Segundo a justificativa do autor do projeto, utilizar um passaporte de vacinação como requisito para entrada ou saída é totalmente sem cabimento, uma vez que não há qualquer comprovação de que a vacina previne a transmissão.

Ato de discriminação

“É um absurdo adotar uma medida como esta, mesmo porque até o momento o que se sabe é que vacinado ou não, a pessoa pode transmitir o vírus. Além disso, utilizar passaporte  obrigatório, fere direitos constitucionais dos cidadãos. Para impedir que isso aconteça aqui no Estado, espero contar com o apoio de todos os parlamentares da Alems”.   

O texto destaca também que a exigência de passaporte seria um ato de discriminação, já que existem pessoas que não podem tomar as vacinas, como por exemplo: por motivos religiosos, médicos, entre outros.

Ministros apóiam

Rechaçado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em discurso na Assembleia-Geral da ONU na terça-feira (21), o “passaporte sanitário” veio sendo defendido por integrantes do governo como os ministros do Turismo, Gilson Machado, e da Saúde, Marcelo Queiroga, de acordo com registros públicos dos auxiliares do presidente, conforme divulgou a CNN Brasil.

O “passaporte sanitário” - um comprovante individual de que a pessoa tomou vacina contra a Covid-19 e/ou testou negativo para a doença - teria como objetivo ajudar na retomada de atividades econômicas e na recepção de estrangeiros no Brasil.

Defesa

Durante audiência, no dia 29 de março, na Câmara dos Deputados, o ministro Gilson Machado defendeu o passaporte sanitário e solicitou apoio dos parlamentares.

“Nós vamos fazer o passaporte para o turismo. E esse passaporte tem que ser nos moldes que o mundo está fazendo. Vários países já estão correndo com essa normalização. Já temos um aplicativo [Conecte SUS] com vários dados inseridos pelo Ministério da Saúde à nossa disposição. É preciso que a gente coloque, junto com o Congresso, uma lei sobre isso para que a gente possa trabalhar”, afirmou, na ocasião, o ministro.

Aprovado pelo Senado

Em junho o Senado aprovou, por unanimidade, um projeto de lei para criar um certificado nacional para que pessoas vacinadas ou que testaram negativo para Covid-19 ou outras doenças infectocontagiosas circulem em espaços públicos ou privados onde há restrição de acesso.

Quando o projeto foi enviado para a Câmara dos Deputados, o presidente Jair Bolsonaro declarou a apoiadores que vetaria a medida caso os parlamentares também a aprovassem.

Na contramão

“Eu não acredito que passa no parlamento, se passar eu veto. O Parlamento vai analisar o veto, se derrubar daí é lei”, disse a apoiadores na saída do Palácio do Alvorada no dia 15 de junho.

À CNN, o autor do projeto, senador Carlos Portinho (PL-RJ), afirmou que o governo é “confuso”. “Governo está na contramão. Passa mensagens confusas, confunde a todos e causa insegurança. O certificado de vacinação e testagem que está parado na Câmara é o meio temporário para a abertura responsável da economia”, afirmou.

Bora Votar

Está no ar em todo país a campanha Bora Votar, criada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para incentivar o interesse de jovens de 16 e 17 anos a participarem das eleições brasileiras.

A campanha faz parte do Projeto Jovem Eleitor, que estimula a participação desse público, uma vez que faz parte do grupo com voto facultativo.

Eleitor do Futuro

Ciente de que o debate sobre democracia deve fazer parte da educação cidadã, a Justiça Eleitoral promove também a discussão entre crianças e adolescentes que queiram entender mais sobre política e eleições, mas ainda não podem votar.

Trata-se do programa Eleitor do Futuro, que abrange estudantes entre 10 e 15 anos.

Ações educativas

Por meio das Escolas Judiciárias Eleitorais (EJEs) em cada estado, a Justiça Eleitoral desenvolve ações educativas em parceria com escolas públicas e particulares.

O programa promove a reflexão crítica acerca dos conceitos de cidadania, escolha eleitoral e responsabilidade sócio política. Além disso, o projeto tem a intenção de aproximar crianças e adolescentes por meio de palestras, oficinas temáticas, simulação de eleições, apresentação da Urna Eletrônica e cartilhas educativas de temas ligados à democracia.

Comportamento cultural

Em nosso país, é comum a política ser vista como assunto chato ou ligado a casos de corrupção e manipulação. No entanto, é necessário explicar que um quadro negativo só pode ser mudado por meio da própria política. Afinal, a política é o principal instrumento de ação de transformação da sociedade.

Derivada do termo grego “politikos”, que designava os cidadãos que viviam na “Polis” (cidade-estado), a palavra política passou a ser usada para se referir a uma sociedade organizada. Isso porque em qualquer lugar em que haja uma comunidade de pessoas, sempre há a necessidade de definir regras de convivência bem como delimitar direitos e deveres.

Telefones úteis em Dourados

Quantas vezes a gente já precisou fazer uma ligação de emergência, mas não lembrou ou não sabia o número do telefone. Pensando nisso, a Gazeta MS publica alguns números que, se for preciso, serão facilmente encontrado.

Anota aí:

Polícia Militar: 190

Bombeiros: 193

Guarda Municipal: 199 e 153

Polícia Rodoviária Federal (PRF): 191

Polícia Rodoviária Estadual (PRE): 198

SAMU: 192        

Polícia Civil - SIG (67) 3411-8080

Aeroporto (67) 3411-7936

Utilidade Publica

O DOF mantém um canal aberto direto com o cidadão para tirar dúvidas, receber reclamações e denúncias anônimas, através do telefone 0800 647-6300. Não precisa se identificar e, a ligação, será mantida em absoluto sigilo. O serviço funciona 24 horas por dia, sete dias por semana.
Logo publicaremos outros números de emergência. 

[email protected] 

 

 



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE