Com troféu em mãos, Marcelo Miranda detalha experiência como chefe de delegação do Brasil no Mundial Escolar

| GOVMS / PAULO MASSAHARU YAFUSSO


A seleção escolar brasileira de futebol feminino conquistou o título dos Jogos Mundiais Escolares (Gymnasíade) Sub-15, tendo como chefe de delegação o diretor-presidente da Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul (Fundesporte), Marcelo Ferreira Miranda. A maior competição escolar do planeta foi realizada em Belgrado, na Sérvia, de 11 a 19 de setembro.

Na final, o selecionado verde e amarelo venceu a Ucrânia por 6 a 1. O resultado é histórico para o país na modalidade, já que o Brasil nunca tinha sido campeão mundial em nenhuma categoria de base do futebol feminino. Antes da decisão, na etapa classificatória, as meninas bateram a França por 7 a 0 e a Ucrânia por 6 a 0, somando 19 gols em toda a competição. A equipe foi comandada pelos técnicos David Junior e Rodrigo Coelho.

“A participação das meninas foi de excelência, ganharam todos os jogos com muita tranquilidade, mostrando assim uma superioridade muito grande do futebol feminino brasileiro. São garotas de várias partes do país, que mostraram muito compromisso e foco na competição. Certamente são o futuro da seleção brasileira', destacou Marcelo Miranda.

Além do título inédito, o titular da Fundesporte traz na bagagem a experiência de chefiar uma delegação em um evento internacional, com extenso intercâmbio entre nações. “Fiquei muito feliz de ver a organização do esporte escolar a nível internacional. As preocupações são as mesmas que nós temos em Mato Grosso do Sul: a questão da educação, da formação cidadã, mas também a preocupação de revelar os talentos'.

“Foi uma experiência muito interessante e enriquecedora, com vivência cultural e confraternização entre os países. Mostra que estamos no caminho certo e esse convite feito a mim também é um reconhecimento do que vem sendo feito em Mato Grosso do Sul, um trabalho de excelência no desporto escolar', prosseguiu Miranda.

O convite ao diretor-presidente da Fundesporte foi feito pessoalmente pelo presidente da CBDE, Antônio Hora Filho, que visitou Campo Grande (MS) entre os dias 20 e 22 de agosto, para prestigiar etapa dos Jogos Escolares de Juventude de Mato Grosso do Sul. O dirigente esteve acompanhado de Robson Aguiar, vice-presidente da CBDE e da Federação Internacional de Esporte Escolar (ISF, na sigla em inglês), organizadora da Gymnasíade. Ambos estiveram na Sérvia.

Belgrado foi sede da primeira edição dos Jogos Mundiais Escolares Sub-15, reunindo cerca de 2,5 mil participantes, de 36 países, que disputaram provas em 14 modalidades: atletismo, badminton, basquete, basquete 3 x 3, xadrez, futebol, judô, caratê, orientação, natação, tênis de mesa, taekwondo, vôlei e wrestling (luta olímpica). Além do futebol feminino, o Brasil voltou com cinco bronzes no wrestling, conquistados por Ananda Janurário (39kg), Laysla Estefany (58 Kg), Giovanna Pimeta (42 Kg), Stephany Evangelista (66kg) e Brenda Vitoria (50kg).

Missão Belgrado

Fora dos tapetes da luta olímpica e do gramado, uma das “missões' do Brasil no Velho Continente foi apresentar à ISF candidatura oficial para sediar a próxima edição dos Jogos Mundiais Escolares Sub-15. Tarefa concluída com sucesso. O Rio de Janeiro será a casa do evento esportivo em 2023.

Também à capital sérvia o secretário Especial do Esporte do Ministério da Cidadania, Marcelo Magalhães e o adjunto, André Alves; pela CBDE, Luiz Delphino (diretor-executivo/CEO), Simone Simon (secretária especial) e Dhieisy Bolsanelo (presidente da comissão de atletas), além de Milton Dantas, presidente da federação sergipana de futebol, representando a CBF. O embaixador do Brasil na Sérvia, Eduardo Barbosa, também fez questão de acompanhar as disputas brasileiras nos Jogos.

Lucas Castro, Fundesporte

Fotos: Divulgação



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE