Cirurgia combinada: Entenda o que é e quais são recomendadas - Victor Cutait

Não são todas as cirurgias que possibilitam a combinação entre si; Uma das técnicas mais indicadas são as menos invasivas, como a lipofracionada, afirma o médico membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica

| ASSESSORIA


Victor Cutait possui graduação em Medicina pela Faculdade de Medicina de Marília

A cirurgia plástica combinada é uma boa alternativa para quem deseja realizar mais de um procedimento de uma única vez, podendo ser realizadas, bem como o nome diz, com a combinação entre dois e até três cirurgias em um único dia. A técnica pode ocorrer em diferentes partes do corpo: abdômen, glúteos, mamas, dentre outras, porém as combinações entre os procedimentos devem ter equilíbrio e ‘conversar’ entre si.

"Para escolher as cirurgias que podem ser combinadas é preciso considerar o nível de complexidade, tempo e também as áreas do corpo. Os procedimentos mais indicados para este tipo de cirurgia são aqueles menos invasivos. Posso citar como exemplo a união da lipofracionada - que é a técnica minimamente invasiva para a retirada de gordura - com outras cirurgias", explica o médico membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, Dr. Victor Cutait.

Além disso, o Conselho Federal de Medicina (CFM) determina que a combinação cirúrgica não deve ultrapassar a modificação de mais 40% de extensão corporal em um único procedimento. Isso porque operações em áreas muito extensas aumentam os riscos de complicação.

Possíveis cirurgias combinadas

Não são todas as cirurgias que possibilitam a combinação entre si, seja na hora de realizar ou até na recuperação. Segundo Cutait, como citado acima, um bom resultado de combinação é a lipofracionada com outros procedimentos, já que a técnica é realizada em etapas e com anestesia local, o que permite um menor trauma cirúrgico e uma recuperação mais rápida, comparada com a lipoaspiração comum.

Tais vantagens da lipofracionada facilitam a união de outras cirurgias no mesmo dia, dentre elas no abdômen e também a retirada de excesso de pele. Confira:

Mini abdômen e lipofracionada. A vantagem de realizar as cirurgias de abdômen ou mini-abdômen (parte inferior da região) juntamente com a lipofracionada é que a lipo retira o excesso de gordura, mas, em alguns casos, não soluciona a flacidez. Já a mini-abdominoplastia corrige esse problema. Assim, as duas cirurgias se complementam, proporcionando uma área mais definida, explica o médico.

Além disso, essas duas combinações também podem acompanhar a cirurgia nas mamas, realizando a mastopexia - procedimento para levantar ou modificar a forma das mamas. A união das três cirurgias pode ser indicada para todas as mulheres que desejam melhorar a relação com o espelho, inclusive para aquelas que tiveram filhos. Mas o médico alerta: "É ideal que, neste caso, as cirurgias sejam realizadas apenas após 6 meses do parto. Entretanto, esse tempo pode variar de acordo com a saúde da mulher", esclarece.

Remoção de excesso de pele e lipo. A retirada de excesso de pele nos braços e na coxa, chamado dermolipectomia, também pode incluir a lipofracionada em um único dia de cirurgia. "O primeiro procedimento elimina o excesso de pele, seja do braço ou da coxa - muito comum após perda de peso- e proporciona um contorno mais natural e menos flácido. Já a lipofracionada retira pequenos pontos de gordura, esculpindo a região", destaca Cutait.

Micro lifting facial com lipo de papada. Já estes dois procedimentos na face também harmonizam em conjunto. "Enquanto o micro lifting reduz as principais rugas do rosto e pescoço, além de reduzir a flacidez da pele, a lipo de papada retira a gordura do queixo, mandíbula e também na parte superior do pescoço, modelando o rosto de forma equilibrada", destaca o profissional.

Quais os benefícios da cirurgia combinada?

Além do aumento de autoestima e confiança, as vantagens incluem a recuperação simultânea entre duas ou mais regiões, sendo assim, mais rápida. O que permite apenas um único período de descanso e pós-operatório.

Desta maneira, o paciente não se expõe aos possíveis riscos da operação duas ou três vezes. Muito pelo contrário. O médico lembra que, desde que a operação seja bem planejada, o resultado tende a ser um sucesso.

Como também, a cirurgia combinada oferece economia financeira, pois o investimento é único nos custos da operação, nos quais incluem: internação, anestesia, medicamentos para o pós-operatório e outros gastos.

E para quem é indicado?

O bom estado de saúde é fundamental para a execução de cirurgias combinadas. Assim, os exames pré-operatórios são primordiais para o médico cirurgião avaliar a condição do paciente e quais procedimentos serão mais seguros.

Victor Cutait possui graduação em Medicina pela Faculdade de Medicina de Marília (2001) com especialização em cirurgia plástica pelo Instituto Brasileiro de Cirurgia Plástica, em São Paulo. Ele é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), professor de cirurgia plástica da Universidade Nove de Julho (UniNove) e dirige a Clínica Cutait Cirurgia Plástica, especializada em Cirurgia Plástica, Dermatocosmiatria e Fisioterapia Dermatofuncional. O médico cirurgião é pioneiro em lipoaspiração fracionada no Brasil.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE