Prevenção ao suicídio é tema de ações das Bibliotecas SESI em cinco cidades de MS

| ASSESSORIA/FIEMS


Foto: Divulgação

No mês de prevenção ao suicídio, as Bibliotecas SESI Indústria do Conhecimento têm promovido diversas ações educativas junto à sociedade em várias cidades do interior de Mato Grosso do Sul. A campanha do Setembro Amarelo mobilizou esforços dos monitores para conscientizar a população nas cidades de Rio Negro, Ponta Porã, Bataguassu, Rio Verde de Mato Grosso e Maracaju.

Em Rio Negro, o time de monitores visitou órgãos públicos e escolas da cidade para divulgar informações sobre o tema e buscar parcerias. Foram visitadas as sedes da prefeitura e de secretarias, da Câmara, além da Escola Municipal São Francisco e do CEINF Dolíria Herculano Diniz. Em cada local visitado, foram distribuídos laços amarelos para simbolizar a conscientização sobre a prevenção ao suicídio. As monitoras também produziram um vídeo informativo que foi compartilhado nas redes sociais.

A monitora Elizangela Maria dos Santos disse estar satisfeita com o resultado das atividades. “O desenvolvimento dessa ação social é de extrema importância para gerar o despertamento da comunidade e prevenção aos casos de suicídio. Por meio do apoio de todos, percebemos resultados positivos que vieram a somar com o objetivo da campanha”.

Em Ponta Porã, estudantes de robótica do

SESI aprenderam a respeitar as diferenças

Em Ponta Porã, os alunos de robótica e de leitura foram o público-alvo da campanha, desenvolvida pela internet. Por meio de uma plataforma de reuniões online, crianças e adolescentes receberam informações sobre como o corpo humano se expressa e comunica sentimentos. A ideia é que eles possam valorizar o outro e reconhecer a importância da diversidade, do acolhimento e do respeito às diferenças.

A monitora Marluci Monzon Dias destaca o ganho de aprendizado social dos jovens com a atividade. “O desenvolvimento das habilidades socioemocionais, como autoconhecimento, empatia e resiliência, permite que as crianças e adolescentes aprendam a lidar melhor com as suas emoções e com as de quem está ao seu redor”.

Em um segundo momento, os estudantes montaram um cenário em linguagem de programação Scratch. Vinícius Gabriel Matos da Silva, de 14 anos, aprovou a iniciativa. “É interessante, pois aprendemos a programar e montar o cenário conforme o tema explicado nas aulas direcionadas pela professora”.

SESI levou conscientização do suicídio

às ruas de Rio Verde de Mato Grosso

Em Rio Verde de Mato Grosso, a ação educativa de prevenção ao suicídio ganhou as ruas da cidade. No último dia 15, as monitoras Laura Pereira da Silva e Helenita de Oliveira Lima percorreram casas e comércios em vários bairros para conversar com a população e levar esclarecimento sobre o assunto. Para Laura, a melhor forma de se evitar o suicídio é por meio do diálogo e da conscientização.

“Essa ação é extremamente importante no cenário atual, onde são cada vez mais comuns relatos de pessoas que tiraram a própria vida em situações que isso poderia ser evitado, caso elas tivessem recebido o cuidado adequado”.

A colaboradora do SENAI, Eva Pereira de Oliveira, de 51 anos, valorizou a ação promovida pelas monitoras. “As pessoas têm que se conscientizar da importância da vida. E com a pandemia, as coisas ficaram ainda mais difíceis. As pessoas têm que ter Jesus no coração”.

Crianças do Ensino Fundamental de Bataguassu

trataram do tema em sala de aula

Em Bataguassu, o tema foi trabalhado com crianças do 3.º Ano do Ensino Fundamental da Escola Municipal Marechal Rondon. As monitoras Patrícia Carneiro e Claudenice Lacerda compartilharam com os estudantes pelas redes sociais um vídeo elaborado pela biblioteca, contendo mensagens de incentivo à prevenção do suicídio. Em seguida, os alunos exploraram o conteúdo em sala de aula. A professora Delaine Gama de Souza valorizou o apoio do SESI. “Agradeço a Biblioteca de Bataguassu por estar sempre disponibilizando materiais que auxiliam nos trabalhos desenvolvidos em nossa escola”.

Monitoras do SESI em Maracaju

direcionaram ação ao Projeto Mirim

Em Maracaju, o trabalho foi realizado com crianças atendidas pelo Projeto Mirim no último dia 10. As monitoras Alvina Ferreira Montiel de Almeida e Suslei Amarila elaboraram um painel com um ipê amarelo e a mensagem “A vida vale a pena ser vivida”. Em seguida, os alunos fizeram flores de papel crepom para decorar suas próprias ilustrações da árvore. Suslei ficou feliz com o resultado alcançado. “Foi maravilhoso ver a alegria estampada no rosto das crianças, fazendo as atividades propostas para eles”.

 



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE