Seu Doutor me esclareça
Que remédio vou tomar
Minha cabeça está doendo
Está difícil suportar


Já tomei chá de canela
De flor de maracujá
Tomei chá de erva doce
Fiz de tudo pra melhorar


Já fiz até simpatia
Que me ensinaram pra me ajudar
De tudo já fiz um pouco
Mas nada de melhorar


Seu Doutor me de a receita
Com os remédios pra mim comprar
Eu vou logo na farmácia
Compro tudo que o senhor mandar


Minha cabeça está doendo
Não quero mais tomar chá
Preciso melhorar logo
Eu tenho que trabalhar


A dor que sinto é grande
Não dá nem pra explicar
É por isso que estou aqui
Pro senhor me consultar


Pra Deus fiz um pedido
Pra ele me ajudar
Livrar da dor de cabeça
Que está difícil de passar


Autor prof José Vieira Filho Dourados MS

--

Quanta saudade

Quanta saudade
Do luar do meu sertão
Da poeira do chão
Da história do meu passado
Quando recordo
Não consigo me conter
Choro mesmo sem querer
Com o coração apertado

Tenho saudade
Das pescarias no rio
Dos gritos do bugio
Lá no alto da floresta
Das andorinhas
Voando no cerrado
Eu era apaixonado
Com os cânticos dos passarinhos fazendo a festa

Eu me recordo
Dos cânticos das cadorninhas
Logo de manhãzinha
Ao amanhecer na alvorada
Os passos preto
Comiam o arroz empilhado
Fazendo um barulho danado
Bem pertinhoda invernada

Quanta saudade
Do meu sertão querido
Por mim jamais será esquecido
As lembranças do passado
Que até hoje
Lembro com grande emoção
As belezas do meu sertão
No meu peito está gravado

Autor prof José Vieira Filho Dourados MS



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE