Um novo recorde na pandemia -Por Heber Carvalho, CEO do Estratégia Educaciona

| ASSESSORIA


Desde o início da pandemia, além de todo o impacto socioeconômico que o nosso país sofreu - e ainda passa por essa terrível turbulência - a área dos concursos públicos também foi fortemente atingida. Provas tiveram que ser adiadas ou até canceladas, nomeações sofreram atrasos e os concurseiros, pode-se dizer, ficaram perdidos e inseguros. Porém, com o avanço da vacinação em muitos estados, a retomada das provas e a publicação de novos editais seriam inevitáveis. Foi a outra "vacina" que tantos alunos também precisavam.

A expectativa para novos certames foi tanta que, com o anúncio do concurso para o Banco do Brasil, maior banco da América Latina, tivemos um novo recorde em plena pandemia: este é o concurso com o maior número de inscritos, mais de 1,6 milhão.

Mas o que isso tem a nos dizer? A pandemia é reflexo, também, do alto desemprego - segundo o IBGE, são mais de 14 milhões de brasileiros desempregados -, e ver que mais de 1 milhão de pessoas está buscando por uma oportunidade, ou pela tão sonhada estabilidade profissional que o serviço público oferece, é o que me move, mas também o que me preocupa como empresário e brasileiro. Estou nesse ramo desde 2011, e já são mais de 1 milhão de alunos que conseguimos, de alguma forma, encaminhar para que o seu sonho fosse realizado, o da carreira no serviço público.

O concurso para o Banco do Brasil, que será realizado em todo território nacional, mostra a força do setor público. Neste, para nível médio, são 4.480 vagas, sendo 2.240 vagas para formação de um cadastro de reserva, para a carreira de Escriturário - Agente de Tecnologia e Agente Comercial. São mais de 600 pessoas concorrendo a uma vaga. Ser um servidor público ainda é uma importante garantia de estabilidade financeira e profissional. Além disso, a retomada dos concursos deve retirar pessoas da informalidade e minimizar as taxas de desemprego no país.

Por isso, é extremamente importante estar preparado, sobretudo quando estamos falando de um concurso muito disputado. Ainda há tempo para estudar - a prova está marcada para o dia 26 de setembro. Minha principal dica é: entenda o edital. A prova objetiva terá 70 questões, sendo 25 de conhecimentos básicos e 45 de conhecimentos específicos, além da redação. Na internet, e principalmente em conteúdos audiovisuais, há possibilidades gratuitas para estudos, com materiais focados nessa prova. Tire algumas horas do dia para focar apenas nos estudos. E esteja preparado, pois mais concursos de peso como esse estão previstos, como do INSS, que já solicitou 7.575 vagas para técnicos e analistas, com previsão para a realização da prova para o ano que vem.