Crédito rural libera R$ 27 bilhões no primeiro mês da safra 2021/2022

| DOURADOS AGORA


No primeiro mês da safra 2021/ 2022 foram contratados R$ 27 bilhões - Foto: MAPA

Quem trabalha no campo pode contar com o crédito rural para desenvolver as atividades seja para investimento, seja para custeio da produção.

Todos têm acesso: grandes, médios e pequenos produtores. No primeiro mês da safra 2021/ 2022 foram contratados R$ 27 bilhões, um aumento de 16% se comparado com o primeiro mês de financiamento da safra passada.

Os recursos para investimentos tiveram um aumento de 38%. Eles são utilizados, por exemplo, na compra de maquinários e implementos.

Já as operações de custeio, para aquisição de fertilizantes, sementes e gastos com o preparo da terra, houve uma alta de 12% em relação a igual período do ano passado.

Os dados são do Balanço de Financiamento Agropecuário da Safra 2021/2022, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

'Esse desempenho superou a todas as observações de anos anteriores no mês de julho, um pouco em função de demandas de investimentos que deixaram de ser contratadas no final do plano safra passado, dado o esgotamento precoce de recursos, e sobretudo, pela credibilidade dos produtores rurais na produção agrícola.

A motivação fez com que tivesse essa tomada forte de crédito e com sinais de que isso deve persistir nos próximos meses', explicou o diretor de Crédito e Informação do Mapa, Wilson Vaz de Araújo.

'Está dentro da normalidade, uma demanda bastante forte, o que é bom, em todo sentido, e sinais de que teremos, novamente, se as condições climáticas ajudarem, uma safra bastante boa no final de 2022', completou.

Os produtores do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) contrataram R$ 6,6 bilhões, um aumento de 56% no total.

Mas ainda restam ser contratados 87% dos recursos para investimentos e 78% das demais finalidades, segundo o ministério.

Os agricultores familiares menos estruturados têm acesso ao crédito rural com taxa de juros menor. Segundo o Ministério da Agricultura, na linha Microcrédito Produtivo Rural, por exemplo, destinada a financiamento de despesas para aumentar a produção, os juros são de 0,5% ao ano.

E com desconto que pode ser de 25% ou 40%, sobre cada parcela do financiamento, quando o pagamento ocorre até a data de seu vencimento.

Outra linha do Pronaf que beneficia os agricultores do Programa Nacional de Reforma Agrária, do Programa Nacional de Crédito Rural, possibilita o acesso ao crédito com taxa de 0,5% ao ano e desconto que pode chegar a 42,8%, para aquisição de animais, máquinas, equipamentos, bem como recursos para custear a compra de sementes, insumos para o plantio da lavoura, com juros de 1,5% ao ano.

As operações de crédito são realizadas por bancos públicos federais, bancos privados, bancos cooperativos e cooperativas de crédito. As linhas de crédito rural estão disponíveis aos agricultores e cooperativas de produção.

Também podem acessar o recurso beneficiadores, agroindustriais e cerealistas que acumulam as atividades de limpeza, padronização, armazenamento e comercialização de produtos agrícolas.

Os recursos podem ser destinados para custeio (compra de sementes, fertilizantes, preparo do solo), investimento (adquirir máquinas e equipamentos), comercialização (venda da produção) e industrialização (beneficiar o produto).

Os interessados em obter o crédito rural devem procurar o sindicato rural de sua cidade, a Emater do seu estado ou uma agência do Banco do Brasil ou uma instituição financeira credenciada.

Saiba mais informações sobre o crédito rural (https://www.gov.br/agricultura/pt-br/assuntos/politica-agricola/credito-rural)

O Plano Safra 2021/2022 conta com R$ 251,22 bilhões para apoiar a produção agropecuária nacional. O valor reflete um aumento de R$ 14,9 bilhões (6,3%) em relação ao anterior.

Do total, R$ 177,78 bilhões são destinados ao custeio e comercialização e R$ 73,4 bilhões para investimentos.

Para os pequenos produtores rurais foram destinados R$ 39,34 bilhões de financiamento pelo Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). Um aumento de 19% em relação à safra anterior.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE