Após investimento federal, Aeroporto de Campo Grande poderá receber 4,5 milhões de passageiros por ano

Capacidade antes da reforma era de 2,5 milhões de passageiros/ano. Melhorias foram entregues nesta segunda pelo ministro Tarcísio Gomes de Freitas

| ASSESSORIA


Um dos principais pontos de chegada de turistas brasileiros e estrangeiros ao Pantanal está renovado. O Aeroporto de Campo Grande passou por completa reformulação e teve a sala de embarque ampliada em 178% e a capacidade de passageiros, em 80%. Isso significa que em vez de receber 2,5 milhões de usuários por ano poderá atender a 4,5 milhões/ano. As melhorias foram entregues pelo Governo Federal nesta segunda-feira (9), durante visita do ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, ao estado.

"Mesmo com as limitações, temos investido orçamento público na aviação regional. Desde 2019, o Governo Federal já aplicou mais de R$ 1,4 bilhão na aviação regional com recursos públicos do Fundo Nacional de Aviação Civil [Fnac]. Só no primeiro semestre deste ano, foram R$ 130 milhões", afirmou o ministro, ao destacar que as melhorias no terminal de passageiros de Campo Grande foram realizadas com R$ 39,9 milhões, proveniente do Fnac.

De acordo com o ministro, esses investimentos têm se traduzido em serviços de melhor qualidade, mais conforto e segurança no setor aéreo, pois viabilizam compra de equipamentos, revitalização de espaços existentes, ampliações e novas estruturas em aeroportos das cinco regiões brasileiras.

O aeródromo de Campo Grande passou ainda por renovação das pistas de taxiamento, do pátio de aeronaves e do acesso viário ao terminal aeroportuário, além da recuperação e do nivelamento da faixa preparada da pista de pouso, com implantação de RESAS (áreas de escape), e da recuperação do sistema de drenagem. Todas as obras atenderam o componente ambiental, o que é fundamental à preservação do bioma pantaneiro.

A Infraero foi a responsável pela execução dos trabalhos: seu presidente, brigadeiro Paes de Barros, e o diretor de Operações, brigadeiro do ar André Luiz Fonseca e Silva, acompanharam o ministro na vistoria às intervenções, que contou ainda com participação do diretor de Investimentos da Secretaria Nacional de Aviação Civil, Eduardo Bernardi. O antigo terminal de passageiros da capital sul-matogrossense segue em reforma até setembro.

EXPECTATIVA - "Ações como essa, que dão cara nova à porta de entrada do nosso Pantanal, impulsionam o turismo, os negócios e têm imenso potencial de atrair novos investimentos", disse o ministro. Ele destacou a expectativa de o Aeroporto de Campo Grande ser concedido à iniciativa privada em 2022.

O terminal está incluso na 7ª rodada de concessões à iniciativa privada pelo Governo Federal, por meio do Ministério da Infraestrutura (MInfra): serão 16 aeroportos, divididos em três blocos, e com previsão de R$ 8 bilhões em investimentos. Os terminais de Corumbá e de Ponta Porã também serão oferecidos à iniciativa privada na 7ª rodada.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE