Agosto lilás: Agepan se une a campanha de combate à violência contra a mulher

| GOVMS / PAULO MASSAHARU YAFUSSO


A campanha de alerta pela prevenção e combate à violência contra a mulher mobilizou nesta sexta-feira (6), véspera dos 15 anos da Lei Maria da Penha, toda a equipe da Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos (Agepan). Vestidos com a cor do Agosto Lilás, os colaboradores e Direção receberam a Subsecretária dos Direitos da Mulher, Luciana Azambuja, para uma conversa sobre a importância da sensibilização e das denúncias no enfrentamento desse grave problema.

A Organização das Nações Unidas (ONU) estima que uma em cada três mulheres no mundo já sofreu algum tipo de violência, e, pela última pesquisa do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, no Brasil, em 2020, cerca de 17 milhões de meninas e mulheres foram vítimas de algum tipo de violência. Na Capital de Mato Grosso do Sul, no ano passado, aumentou em 120% o número de feminicídios. Ao relatar esses dados, a subsecretária destacou a importância de todo cidadão, homens e mulheres, atuarem na rede de apoio, levando esclarecimento e divulgando os canais de denúncia.

“Quem sofre violência, deve procurar ajuda, quem conhece uma vítima, precisa denunciar. A mobilização da campanha é para dizer às mulheres que elas peçam ajuda se perceberem relacionamentos abusivos, e dizer aos homens que precisam ter cuidado com as atitudes que praticam, que violam direitos e são crimes', ressaltou Luciana Azambuja. 

A coordenadora do Núcleo de Enfrentamento à Violência Doméstica e Familiar, Bruna Oliveira, sobrevivente de violência e hoje atuante nessa causa, destacou o perigo da omissão. “É incansável falar para as pessoas: protejam as mulheres. Tudo o que se puder fazer para salvar uma mulher é válido. Levar informação, não julgar sem conhecer a realidade pela qual a vítima passa. Precisamos todos aderir a essa luta', pediu.

Para o diretor-presidente da Agepan, Carlos Alberto de Assis, todos devem se sentir responsáveis pelo enfrentamento desse tipo de violência. “Em briga de marido e mulher a gente mete a colher, sim, em favor da mulher. Precisamos prestar atenção a uma série de situações a não ser omissos'.

Reconhecer a violência e denunciar

O site do governo do Estado www.naosecale.ms.gov.br possui uma série de informações sobre as políticas públicas, rede de apoio, campanhas e projetos de enfrentamento à violência contra a mulher. Nesse espaço também é disponibilizado um formulário on line para denúncias, que podem ser anônimas, e serão encaminhadas para os órgãos de segurança.

Gizele Oliveira, Agepan

Fotos: Cleidiomar Barbosa



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE