Comissão de Educação faz reivindicações a prefeitura de Dourados

Reunião apontou demandas por vagas de professor coordenador e reforma imediata de telhado de escola

| CâMARA DOURADOS / ASSESSORIA


Reunidos com a Comissão de Educação da Câmara, professoras afirmam que o concurso de 2016 ainda é válido Foto: Assessoria

A Comissão de Educação de Educação da Câmara Municipal vai levar ao prefeito Alan Guedes (PP) e à secretária de Educação Ana Paula Benites, reivindicações quanto ao preenchimento de vagas de professores coordenadores no município e a reforma imediata do telhado da escola Maria Conceição Angélica. A Comissão é formada pelos vereadores Maurício Lemes (PSB), Elias Ishy (PT) e Sérgio Nogueira (PSDB), que se reuniram nesta terça-feira (03), no Plenarinho da Câmara para tratar dos assuntos.

A prefeitura já assumiu o compromisso, por mediação da Comissão, de chamar 10 vagas, de 40, no mês de agosto e os profissionais que ainda não assumiram reivindicam mais oportunidades. O grupo afirma que o concurso de 2016 ainda é válido, principalmente diante de outros cargos preenchidos com o dobro do previsto. De acordo com o presidente da Comissão, Mauricio Lemes, não havia previsão neste momento, mas que iria levar a situação ao conhecimento dos gestores municipais para as devidas providências.

“Eu compreendo a situação e entendo que a meta de qualquer administração seja colocar de forma adequada o funcionamento da escola e tudo deve ser realizado com transparência”, afirma o vice-presidente Elias Ishy. Segundo o vereador membro, Sergio Nogueira, será feita a lembrança a secretaria e eles estão empenhados em contribuir.

A comissão também debateu sobre o assunto do ofício 03/2021, encaminhado ao conhecimento da secretária pela APM da Escola Maria da Conceição, na data de 29 de julho, quanto à precariedade na cobertura e no forro escolar da unidade, o que acarretou infiltrações, vazamentos, mofo em salas de aula, presença de cupins no madeiramento e o risco de queda da estrutura.

“Solicitamos providências imediatas para prevenir qualquer tipo de acidente e garantir a segurança dos alunos, bem como de toda a comunidade escolar”, afirmam os vereadores em documento.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE