Uso incorreto do álcool, líquido quente e descarga elétrica: hospital faz alerta após aumento de 'queimados' em MS

Santa Casa atendeu 96 pacientes somente nos primeiros meses do ano e ressalta o Junho Laranja, que é também o mês de conscientização sobre a importância da prevenção a queimaduras.

| G1 / GRAZIELA REZENDE, G1 MS


Nos primeiros meses deste ano, na Santa Casa, em Campo Grande, 96 pessoas foram internadas com queimaduras, muitas delas precisando ficar na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e outras com o prognóstico de sequelas e necessitando de cirurgia plástica. O aumento de pacientes fez o hospital alertar a sociedade sobre o Junho Laranja, que é também o mês de conscientização sobre a importância da prevenção a queimaduras.

Segundo a cirurgiã plástica Renata Ferro, chefe do serviço no hospital, muitos casos estão chamando a atenção pela complexidade, com lesões profundas na pele, internação prolongada e sequelas, envolvendo o uso de álcool, eletricidade e abrasão, tendo, inclusive, muitas crianças com possíveis danos estéticos.

Sobre queimaduras, é importante conversar e ensinar as crianças que elas podem causar diversos danos à pele da pessoa, desde cicatrizes até mesmo deformidades, dependendo do grau de comprometimento das camadas danificadas. O hospital ressalta que, em muitos casos, os pacientes podem ter sequelas permanentes e, em alguns casos, o óbito.

Na Santa Casa, os pacientes internados no Centro de Tratamento de Queimaduras (CTQ) , não só de Campo Grande como interior, apresentam queimaduras de 1º, 2° e 3° grau, respectivamente superficiais, parciais ou então profundas. Ainda conforme Ferro, são casos que poderiam ser evitados e que comprometem não só a mobilidade, como também a autoestima do paciente.

Junho Laranja

A data foi instituída pela Lei nº 12.026/2.009, com o objetivo de divulgar medidas preventivas com foco na redução da incidência de acidentes envolvendo queimaduras, que acometem 1 milhão de pessoas, anualmente, no mundo inteiro.

No Brasil, são cerca de 150 mil internações por ano, sendo que 30% desse número são envolvendo crianças.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE