Ação conjunta realizada pela Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário), Bope (Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar) e Polícia Civil levou de volta para a cadeia 18 homens que cumpriam pena em regime domiciliar com uso de tornozeleira eletrônica em Campo Grande. Ou seja, eles tiveram o benefício revertido e voltaram para o regime fechado.

O juiz Mário José Esbalqueiro, da 1ª Vara De Execução Penal da Capital avaliou casos de condenados com mais de 15 anos de prisão e que haviam sido beneficiados pela Justiça com o uso de monitoramento eletrônico por conta da pandemia do novo coronavírus (Covid-19).  Em sua decisão, o juiz destacou que o Estado tem o menor índice de casos da doença no Brasil e que hospitais estão com baixas demandas de atendimento. 

Ele ressaltou ainda que o complexo penitenciário de Campo Grande conta com Módulo de Saúde e que traçou um plano de isolamento de casos sintomáticos entre a massa carcerária, além de não ter havido nenhuma confirmação da doença em custodiados em presídios. Após indicação da localização por meio da central de monitoramento, as equipes das polícias Civil e Militar realizaram a captura.