Equipe da Escola do SESI de Dourados se classifica para torneio nacional de robótica

| ASSESSORIA/FIEMS


Estudantes da Escola do SESI de Dourados vão partcipar de torneio nacional - Foto: Divulgação

Estudantes da Escola do SESI de Dourados participaram do Torneio de Robótica da First Lego Leangue (FLL) neste mês de maio e se destacaram, conquistando o segundo lugar na regional disputada com outras 27 equipes do centro-oeste. O torneio foi realizado de forma online e sediado no Distrito Federal, entre os dias 14 e 15 de maio.

Batizada de “Mega Mentes”, a equipe conquistou o 2.º Lugar Champions Award (2.º lugar geral) e 2.º lugar do desafio do robô, garantindo assim uma vaga para o Torneio Nacional de Robótica que será realizado no mês de junho, em São Paulo, de forma on-line. Essa foi a terceira vez que a equipe se classificou para o maior torneio nacional de robótica educacional do Brasil e vai representar Mato Grosso do Sul na disputa.

O técnico da equipe, Wesley Sarati, destacou o empenho dos estudantes nos treinamentos e a satisfação de ver a dedicação da equipe ser consolidada na premiação. “As conquistas são frutos de muito trabalho, horas de treinos e parcerias. Vamos buscar representar o MS da melhor forma possível, representar a Escola Sesi MS e sonhar com uma vaga no torneio internacional”. 

Emoção dividida também com a técnica da equipe, Priscilla Kerolyne Franco, que explicou que agora o time se prepara para o torneio nacional. “O torneio deste ano, mesmo ocorrendo de forma remota, foi incrível. A nossa equipe se preparou bastante e colhemos frutos desse trabalho, conquistando o 2.º lugar e a vaga para o nacional. Isso é muito gratificante. Estamos treinando e realizando correções para ter o melhor desempenho”.

A disputa teve como temática este ano “replay”, cada equipe desenvolveu um projeto de inovação, construiu um robô e demonstrou todo o trabalho em equipe durante o torneio. O projeto desenvolvido pela equipe de alunos da Escola do SESI de Dourados foi o  MOD-IN (Movimento Original Divertido e Inclusivo) um equipamento que estimula as pessoas a praticarem atividades físicas de forma inclusiva e divertida. Projetado seguindo as orientações de arquitetos e engenheiros, o equipamento segue as diretrizes do desenho universal, no qual todos podem utilizá-lo. O equipamento tem sensores ultrassônicos (sensor de distância), buzzer para emitir som e leds (luzes de sinalização).

Ao iniciar o aparelho, as luzes são acionadas de forma aleatória nas caixas e emitem um sinal sonoro. Assim o participante aproxima a mão da caixa e com isso apagar a luz desta caixa e na sequência acionar a luz e o som em outra caixa, fazendo com que a pessoa se movimente. Cada rodada tem duração de 60 segundos e ao final, em uma tela de display localizada no centro do equipamento, irá mostrar a pontuação do participante.

A estudante da Escola do SESI de Dourados e integrante da equipe, Maria Eduarda Santos, contou que a disputa é também uma oportunidade de compartilhar conhecimentos com outros alunos e aprender a trabalhar em equipe. “Participar da FLL é algo incrível. Aprendemos sobre diversas áreas, ajudamos mais aos outros, adquirimos responsabilidades, persistência e o mais importante trabalhar em equipe, saber ouvir, falar, escutar ao outro. Fiquei muito feliz pelas conquistas, pois trabalhamos muito para chegar a essa classificação e premiações e ver isso é gratificante”.

Desafio do robô

Além da disputa principal, a equipe de Dourados conquistou também o 2.º lugar geral no “Desafio do robô”, uma disputa paralela dentro do torneio. A equipe da Escola do SESI de Dourados projetou um robô batizado de “Pedrinho” e conseguiu realizar todos os movimentos projetados e programados, cumprindo com eficiência a estratégia planejada, garantindo o 2.º lugar no desafio, com a segunda maior pontuação do regional, somando 390 pontos, ficando apenas 5 pontos atrás da equipe campeã.

Torneio SESI de Robótica

O Torneio de Robótica FIRST LEGO League desafia estudantes a buscarem soluções para problemas do dia a dia da sociedade moderna. Os jovens, liderados por dois adultos, precisam trabalhar em sintonia tendo como base valores como respeito, ganho mútuo e competição amigável. Seguindo regras feitas especificamente para cada temporada, eles constroem robôs baseados na tecnologia LEGO Mindstorm, que devem ser programados para cumprir uma série de missões. Para participar, os times devem ter de dois a dez integrantes, que podem estar associados a uma escola, um clube, uma organização ou simplesmente ser formado por um grupo de amigos. O SESI recomenda o número mínimo de quatro competidores por equipe.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE