Igreja Presbiteriana de Dourados70 anos de organização - Os Pioneiros

| ASSESSORIA


Estamos preparando as comemorações dos 70 anos de organização eclesiástica de nossa querida Igreja Presbiteriana de Dourados. Durante este mês de maio vamos publicar vários textos contando a história da igreja. A data oficial da organização é 27 de maio de 1951.
Ao mesmo tempo que comemoramos os 70 anos de organização eclesiástica, lembramos dos 92 anos da chegada dos missionários a Dourados. E este é o ponto de partida da nossa história.
1. Organização da Missão Caiuá: No dia 28 de agosto de 1928 foi organizada, em São Paulo, a Missão Caiuá. Reuniu-se representantes das seguintes igrejas: Igreja Presbiteriana do Brasil (IPB), Igreja Presbiteriana Independente do Brasil (IPI), Igreja Metodista, Igreja Episcopal, Missão Presbiteriana dos Estados Unidos (East Brasil Mission) e da Federação de Escolas Evangélicas brasileiras. O objetivo da Missão era levar o Evangelho aos povos Indígenas pelo Brasil.
2. Viagem dos Missionários a Dourados: No dia 12 de março de 1929 partiram de São Paulo para Bauru e no dia 20/03/1929 de Bauru para Dourados, os Missionários: um Presbiteriano Americano, Rev. Albert Sidney Maxwell, que liderava a caravana missionária. Um Metodista, o médico Dr. Nelson de Araújo. Um Presbiteriano, o Engenheiro Agrônomo João José da Silva, com esposa, Guilhermina Alves da Silva e o filho Erasmo Alves da Silva, e um Presbiteriano independente Esthon Marques, professor e dentista. A viagem de trem, vinha fazendo as conexões até achegar a Campo Grande e de Campo Grande a Dourados de automóvel coletivo, com estradas difíceis e perigosas. Chegaram a Dourados no dia 29 de março de 1929, apenas o Rev. Maxwell e o Prof. Esthon. O filho do Agrônomo adoeceu e teve que receber cuidados médicos em Campo Grande, ficando com ele os pais e o Dr. Nelson de Araújo por 12 dias.
3. Primeiro culto na Vila de Dourados: Realizaram o primeiro culto na Vila de Dourados no dia 15 de abril de 1929, com a presença dos missionários e suas famílias e três pessoas convidadas. E assim, começaram os seus trabalhos. Fundaram a Sede da Missão Caiuá em Dourados e começaram os contatos com a comunidade indígena, com trabalhos também na Vila de Dourados.
4. Os trabalhos iniciais dos Missionários: Estes missionários lutaram corajosamente nesta região. O Jornal Presbiteriano, datado de 07 de maio de 1929 registra um apelo fervoroso de esposa do Rev. Maxwel, Da. Mabel, pedindo às igrejas, especialmente às sociedades de senhoras, que fizessem campanha de agasalhos e mandassem para a Missão agasalhar os índios, pois o frio estava chegando e eles não tinham como se cobrir. Assim está escrito: “o frio começou cedo e parece que vae ser muito intenso esse anno. Nas visitas feitas nos grupos de índio dessa redondeza, os membros da Missão teem ficado com seus corações compungidos ante a triste condição de indumentária e dos meios de agasalhos dessa pobre gente” (ipsis líteris). Mostrando o zelo e o amor cristão dos missionários.
Foram eles quatro pioneiros e suas esposas que iniciaram os trabalhos na Vila de Dourados, em seus próprios lares. Onde faziam cultos dominicais e classes de escola dominical. Intercalavam os trabalhos entre a Missão e a Vila. Assim a Igreja iniciou. Pequena e humilde, em meio a muitos esforços e desafios. Sobreviveu como um ponto de pregação por 9 anos, entre períodos de trabalhos e interrupções. De 1929 a 1938. Mas Deus tinha um plano de missões nesta terra. Segue no próximo número.
Rev. Ildemar Berbert
Pastor da Igreja



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE