Desejos Priobidos - Adail Alencar

| DO AUTOR


Adail Taveira de Alencar. Divulgação

Olha nos meus olhos querida, sinta o pulsar do meu coração, ouça a minha voz aquecida, com o calor da minha emoção.

Toca o meu corpo com uma carícia, faz a minha pele arrepiar, fala que o meu beijo é uma delícia, diz que adora comigo sonhar.

Grita para o mundo que o nosso amor é lindo! como um desabafo alucinado, vem, quero te ver sorrindo, para o seu poeta apaixonado.

Pensa em mim balançando nessa rede, imagina mil desejos proibidos, vem meu amor matar a nossa sede, desse amor sempre revivido.

Como é delicioso te amar! pensando em cada toque te acariciando, se não é proibido sonhar, com você estou sonhando... Adail Alencar Taveira. Aracajú, 05-03-2.021. às 13:23.
 
---

AQUARELA DO AMOR

Colori de azul o céu do firmamento, do branco da paz moldei o seu sorriso, no vermelho do amor vivemos cada momento, no brilho do seu olhar me mostrou o paraíso.

Fui um súdito no seu reinado, pintei de amarelo o seu trono, foi a rainha de um poeta apaixonado, naqueles lindos momentos fui seu dono.

Na nossa aquarela pintamos todas as cores, no nosso cantinho esquecemos do mundo, a minha poesia foi um bálsamo para as suas dores, marcamos a nossa história com um amor profundo.

Que linda pintura fizemos, querida, nas cores do amor pintamos nossa moldura, decoramos a nossa tela da vida, com a singeleza da nossa ternura.

Adail Alencar Taveira. Gaibu-Cabo de Santo Agostinho-PE, 29-01-2.021.
 
 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Aa



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE