Durante o isolamento social provocado pelo avanço da pandemia mundial do novo coronavírus (Covid-19), as aulas online ficaram mais visuais e audíveis, limitando a interação e o tato dos estudantes quanto às vivências em sala de aula. Buscando minimizar essas distâncias entre estudantes e professora, a Escola do Sesi de Aparecida do Taboado busca trabalhar a criatividade dos alunos para proporcionar experiências científicas em casa.

 

Nesse sentido, a professora Helena Guimarães de Araújo, que leciona a disciplina de Física, sugeriu, para estimular a integração da família com o trabalho dos alunos, que fossem realizadas pesquisas e experiências sobre o conteúdo já estudado. Dessa forma, coube aos estudantes do 9º ano do Ensino Fundamental fazerem experimentos e exemplos que vislumbrassem os conceitos envolvidos no entendimento da força de atrito ou leis de Newton (inércia, princípio fundamental da dinâmica e ação e reação).

 

Além da vivência científica, os estudantes deveriam compartilhar com os demais colegas vídeos das experiências para que se mantivesse a rotina de interação. “Percebi que, por meio de um vídeo científico (roteiro diante de pesquisa e estudo, gravação, edição e envio), eles poderiam ampliar também para a família um pouco das nossas vivências em sala de aula, apresentando informações e saberes sobre o conteúdo visto em aula remota”, destacou a professora Helena Guimarães.

 

Ela completa que o vídeo pôde ser gravado em dupla (estudantes de uma mesma família) e individualmente para depois ser postado no grupo, permitindo que todos tivessem acesso às diversas experiências sobre o mesmo conteúdo. “Os alunos mostraram como o 'fazer' científico pode ser compreendido e explicado de diversas e distintas formas, carregando em si, significados semelhantes para cada um diante da construção do seu saber. Fiquei muito contente com a diversidade, criatividade e desenvolvimento do trabalho diante dos esforços dos alunos”, afirmou.

 

Para a aluna Laryssa Neves, a atividade proposta pela professora na aula de Física foi muito criativa. “Meu primeiro pensamento foi: meu Deus, como vou fazer isso? Logo depois fui ver vídeos, vi diversos com diferentes tipos de experimentos, resolvi então fazer sobre a primeira lei de Newton, ou seja, que um objeto permanecerá em repouso ou em movimento uniforme em linha reta a menos que tenha seu estado alterado pela ação de uma força externa. Escolhi o experimento do ovo e precisei apenas de dois copos com água, uma folha sulfite, duas tampinhas de garrafa PET e, obviamente, do ovo. Foi tudo muito legal”, recordou.

 

Já a colega de turma, a aluna Isadora Martins, reforçou que a atividade proposta pela professora Helena Guimarães mexeu com toda a turma, pois todos procuraram gravar o melhor vídeo. “Foi incrível fazer e elaborar o experimento, um pouco difícil no começo, entender realmente como eram as leis e decidir qual eu iria fazer, mas no fim percebi que acrescentou muito no meu aprendizado. Amei demais a experiência e espero ter mais oportunidades como essa sempre”, completou.

 

A Indústria continua por você!



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE