Justiça decreta prisão preventiva de pastor que esfaqueou a esposa gestante em MS

Mulher já saiu da UTI, mas continua internada. Caso foi em Três Lagoas.

| G1 / G1 MS


A Justiça de Mato Grosso do Sul decretou a prisão preventiva do pastor de 44 anos que esfaqueou a esposa, de 41, na madrugada do dia 10 de novembro, em Três Lagoas, a 313 quilômetros de Campo Grande.

Ele foi autuado em flagrante pelos crimes de tentativa de feminicídio e aborto consumado sem o consentimento da gestante. A Polícia Civil pediu a prisão preventiva dele, o Ministério Público Estadual deu o parecer favorável e a Justiça decretou.

A mulher continua hospitalizada, mas já apresentou melhoras e saiu da UTI. Segundo o Hospital Nossa Senhora Auxiliadora, ela está em observação médica na clínica cirúrgica.

O homem foi preso no hospital, para onde levou a esposa ferida, e confessou o crime. O casal estava junto há 6 meses. A mulher deu entrada na unidade de saúde em estado grave, fez cesariana de emergência, mas o bebê morreu poucas horas depois do parto.

Segundo a polícia, o homem disse que esfaqueou a mulher enquanto ela mexia no celular, na cama, e ele queria dormir. Conforme a delegada Patrícia Peixoto, ele não demonstra arrependimento e já tinha passagem por violência doméstica contra outra pessoa, em 2019.