Alan Guedes pede intervenção do Governo do Estado para limpeza de Dourados

Presidente da Câmara afirma que situação da cidade é de calamidade por falta de estrutura da prefeitura

| ASSESSORIA


O presidente da Câmara de Vereadores Alan Guedes (PP) cobrou apoio do Governo do Estado de Mato Grosso do Sul para a limpeza da cidade de Dourados, atingida por temporal que deixou rastro de destruição no centro e em pelo menos 25 bairros no domingo (8).


Dois dias depois do temporal que, segundo o Corpo de Bombeiros, derrubou 47 árvores, em vários bairros e na área central ainda há muitos galhos e árvores caídos nas ruas, calçadas e canteiros. O cenário é de abandono.


Em ofício enviado ao governador Reinaldo Azambuja nesta segunda-feira (9), ao secretário de Governo Eduardo Riedel e ao diretor-presidente da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) Luiz Roberto Martins de Araújo, Alan Guedes solicitou pronta intervenção do Estado na área de asseio e limpeza pública.


“Pela segunda vez nos últimos dez dias a cidade sofreu com vendavais e chuvas de larga magnitude, os quais geraram enormes estragos, incluindo queda de centenas de árvores, destelhamento de casas e comércios, algo que gera enormes prejuízos pessoais, assim como financeiros em geral”, afirma Alan Guedes.


Conforme o presidente do Legislativo, igualmente preocupante é o fato de a prefeitura, “por questões de falta de planejamento e capacidade”, não dispõe de contrato vigente de limpeza e asseio, tornando a situação ainda mais calamitosa e preocupante.


“Apelando para o senso de cooperação e socorro que incumbe ao Governo do Estado, esta Casa de Leis solicita urgentemente a pronta intervenção na cidade de Dourados nesta área especificamente, oferecendo subsídios imediatos de pessoal (contratação de pessoal em caráter emergencial), estrutural (maquinário e logística), e financeiro, para a limpeza e restauração da cidade, assim como medidas de emergência em defesa civil para proteção das pessoas afetadas pelas recentes catástrofes”, cobrou Alan Guedes no ofício protocolado nos órgãos estaduais em Campo Grande.