Alan Guedes se reúne com Sindicato da GMD

| ASSESSORIA


Segurança faz parte do tripé das preocupações principais da população em relação à próxima administração de Dourados, junto com saúde e educação. Nesta terça-feira (3), o candidato Alan Guedes (PP), da coligação “Respeito por Dourados”, discutiu o assunto em encontro com filiados do Sindicato dos Guardas Municipais de Dourados (SINGMD) e voltou a reafirmar o compromisso de manter o diálogo aberto com a categoria durante sua gestão. 


A reunião foi comandada pelo presidente da entidade, inspetor Orlean Catellan que falou para Alan as demandas da categoria para com a próxima administração. Segundo ele, os guardas municipais precisam ser ouvidos. “Precisamos do compromisso de que, a partir do dia 16 de novembro, se estabeleça o diálogo entre a Guarda Municipal e o futuro prefeito. A Guarda é muito dinâmica, com um leque de atuação abrangente e nossas decisões são pautadas nas necessidades da população, do servidor e da administração”, afirmou o sindicalista.


De acordo com Alan Guedes, o compromisso para se ouvir a corporação é certo. “Nós temos a característica de ouvir todas as categorias e esse compromisso solicitado pelo Castellan está feito. Sabemos das demandas da Guarda Municipal que faz um trabalho de referência para todo o Brasil, inclusive agindo na linha de frente durante a pandemia do coronavírus, temos que ressaltar”.


Em entrevista recente à Rádio Grande FM, Alan já havia falado da importância da Guarda Municipal e de como pretende trabalhar para melhorar a estrutura oferecida aos agentes com a intenção oferecer um atendimento ainda melhor à população. “Nós temos uma Guarda Municipal muito bem preparada, bem treinada, bons homens e mulheres que cuidam da nossa cidade. Em relação à nossa responsabilidade, a Guarda Municipal na nossa administração vai ter um papel primordial de apoio ao serviço público, com autonomia, apoiar ações do governo na segurança, ronda escolar. Para isso, vamos melhorar a estrutura da GMD que já tem um bom capital humano, mas precisa de maior atenção com viaturas novas, coletes”, afirmou. 



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE