Leia Coluna do Jonas Alves desta segunda, 26


Jonas Alves da Silva (Silva Junior). Divulgação

Segunda-feira, 26 de Outubro: Dia da Cruz Vermelha. Dia do Trabalhador na Construção Civil.
Pensamento: "O homem que começou a viver mais seriamente por dentro, começa a viver mais simplesmente por fora." – Mateus Gnuztman
Música: My love - Paul McCartney
Contagem Regressiva: Faltam 20 Dias para 15 de Novembro
Niver: José Carlos Barbosa, Samuel Raidan, Oswaldo Marques, Seir Rodregues Daniel, Arcendino Marques, José Carlos da Silva, Eliese Lopes Pereira, Tania Vargas Matos, Evaristo Soares Vieira Coelho. Salud. Felicitá. Dios Lhem Bendigam.  
UFGD realiza credenciamento de colaboradores para vestibulares e concursos de 2021 e 202

Começa às 8h desta quinta-feira (22/10) o prazo de inscrições para o cadastramento de colaboradores externos para os vestibulares e concursos organizados pelo Centro de Seleção da UFGD nos anos de 2021 e 2022. A atuação será nas funções de fiscal de sala ou de corredor, porteiro, auxiliar de serviços diversos, ledor/transcritor e intérprete de Libras (Língua Brasileira de Sinais).
Para participar, o colaborador não poderá ter parentesco com qualquer candidato inscrito, nem ter vínculo com curso preparatório.                             
A inscrição é feita totalmente pela Internet e os interessados podem conferir os procedimentos necessários e os requisitos para as vagas no Edital de Abertura CCS nº 10, disponível em: https://portal.ufgd.edu.br/vestibular/credenciamento-colaboradores-externo/index.  O período de inscrição terminará às 23h59 de 5 de novembro.
O valor da remuneração depende da natureza da atividade desenvolvida e da carga horária prevista para cada evento (dia de provas de vestibular ou concurso), sendo que fiscal, porteiro e auxiliar de serviços diversos irão receber R$ 205,60 e ledor/transcritor e Intérprete de Libras receberá R$ 344.
De acordo com o planejamento do Centro de Seleção, a primeira atuação será nos vestibulares que terão as provas objetiva e de redação em 7 de fevereiro de 2021. No dia anterior, os selecionados receberão treinamento de caráter presencial e obrigatório, com duração de até 4 horas. As convocações para cada evento ocorrerão por ordem de inscrição, permitindo a participação de maior número de colaboradores. (Assessoria)

Tecnologia para o campo

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações (CPQD) assinaram um acordo de cooperação técnica destinado a promover o desenvolvimento de iniciativas que contribuam para o aumento e a disseminação do uso de tecnologias digitais no agronegócio brasileiro. 

O objetivo é favorecer especialmente, mas não exclusivamente, pequenos e médios produtores rurais e segmentos economicamente mais vulneráveis, propiciando ganhos de produtividade e de qualidade na produção, de modo a torná-los competitivos no mercado local, nacional e internacional.

Para isso, o acordo prevê a construção e validação de arquiteturas, sistemas e modelos de sustentação econômica capazes de viabilizar a transformação digital no campo. O foco são as tecnologias, principalmente nas áreas de conectividade (4G e 5G), Internet das Coisas (IoT) e plataformas que permitem levar conhecimento e inovação ao agronegócio. Fonte: Brasil 61

Total de políticos

O Brasil conta com 1 presidente da República, 1 vice-presidente da República, 1 presidente da Câmara Federal, 1 presidente do Senado Federal, 81 senadores e 513 deputados federais.

E, ainda, com 27 governadores, 27 vice-governadores, 27 Assembleias Legislativas, 1049 deputados estaduais, 5.568 prefeitos, 5.568 vice-prefeitos, 5.568 Câmaras Municipais e 57.931 vereadores, totalizando  70.794 políticos, todos eles, eleitos por nós. Por isso, cada voto é importante.

Biometria

As eleições de outubro de 2020 marcam 12 anos do início da adoção da biometria no processo eleitoral brasileiro.

No pleito deste ano, contudo, pela primeira vez desde a implantação da tecnologia num pleito, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) excluirá a necessidade da identificação biométrica no dia da votação nos locais onde ela seria obrigatória, seguindo a recomendação de infectologistas, em razão da pandemia de Covid-19.

Precaução

Para chegar a essa recomendação, médicos e técnicos da consultoria prestada ao TSE pela Fiocruz e pelos hospitais Sírio-Libanês e Albert Einstein consideraram que: a identificação pela digital pode aumentar as possibilidades de infecção, já que o leitor biométrico não pode ser higienizado com freqüência.

 E aumenta as aglomerações, uma vez que a votação com biometria é mais demorada do que a votação com assinatura no caderno de votações – visto que muitos eleitores têm dificuldade com a leitura das digitais, o que aumenta o risco de formar filas.

Orientações

Mesmo com a exclusão da identificação biométrica, a Justiça Eleitoral seguirá as orientações para a adoção de cuidados sanitários com eleitores, mesários e fiscais de partido.

Além da higienização do espaço físico das seções e das marcações para distanciamento entre as pessoas.

Corpo a corpo

A tradicional prática do corpo a corpo de campanha eleitoral está sendo diferente neste ano em Dourados, por conta da epedemia do coronavírus.

Os candidatos a prefeito e a vereadores visitam residências, principalmente nos bairros, mas, acompanhado somente por alguns assessores.

Cabos eleitorais

Em campanhas anteriores, essas visitas eram recheadas por cabos eleitorais, responsáveis pelo contato entre moradores e candidatos.

Além disso, os cabos eleitorais davam o toque com bandeiraços e panfletagem. Todos uniformizados.

Panfletagem

A prática da panfletagem está ocorrendo nesta campanha eleitoral.

Mas, de uma forma tímida, o mesmo acontecendo com bandeiraços e carreatas.

Pantanal

O Projeto de Lei 4906/20 altera a Lei de Crimes Ambientais para punir com detenção de 1 a 3 anos ou multa quem destruir ou danificar vegetação do bioma Pantanal. Hoje, a lei prevê a mesma punição apenas se o crime for praticado no bioma Mata Atlântica. O texto está sendo analisado pela Câmara dos Deputados.

Autor do projeto, o deputado Célio Studart (PV-CE) justifica a alteração argumentando que o número de incêndios até outubro de 2020 no Pantanal já é 213% maior do que o verificado no ano passado. “Já são mais de 19.410 focos de calor no bioma, contra 6.199 no mesmo período de 2019”, ressalta o deputado.

Punição

Segundo a proposta, a punição será aplicada tanto em caso de destruição de vegetação primária quanto de secundária em estágio avançado ou médio de regeneração.

“A prática da queimada, sem autorização, principalmente para a produção de pastagens, aumentando a emissão dos gases do efeito estufa no País, agredindo a biodiversidade, colocando em risco a disponibilidade hídrica e diminuindo a qualidade de vida da população, inclusive com o aumento de doenças pulmonares, tem que acabar. E os responsáveis por isso precisam ser devidamente punidos”, conclui. (Fonte: Agência Câmara de Notícias).