Leia Coluna do Jonas deste sábado, 24

| REDAçãO


Jonas Alves da Silva (Silva Junior). Divulgação

 24 de Outubro: Dia Mundial da ONU e Dia Internacional do Desenvolvimento.

"Na vida o que conta é ter com quem contar." – Mateus Gnuztman

Musica: Because I love You, girl - The Stylistics

Níver: Mauricio Lemes, Abimael Amarante Messias, Mariana Monteiro, Eudes Barros DE Araujo, João Maria Silveira Marques – Salud, felicita. Dios lhes bendiga

Isenção da taxa dos vestibulares: UFGD prorroga prazo

Foi prorrogado para até 6 de novembro o prazo para os candidatos solicitarem a isenção da taxa de inscrição dos vestibulares da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD). O cronograma inicial previa o término para esta sexta-feira (23/10).

O direito à isenção da taxa é garantido para candidatos que estão inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) ou que possuem renda familiar per capita igual ou inferior a um salário-mínimo e meio e cursaram o ensino médio completo em escola da rede pública ou como bolsista integral em escola da rede privada.
A taxa é de R$ 100 para três vestibulares da UFGD: o vestibular para os 33 cursos (PSV), o de Letras-Libras (Licenciatura) e o da Faculdade de Educação a Distância (PSEaD), para quatro cursos. A única exceção é para o vestibular da Licenciatura em Educação no Campo (PSLEDUC) que não cobra a inscrição de nenhum candidato.
Quem não tem condições de pagar a taxa de inscrição precisa solicitar a isenção até às 17h de 6 de novembro (sexta-feira), de forma que a Universidade renuncie à cobrança. Para fazer o pedido da isenção é necessário preencher formulários e enviar a documentação, tudo pela Internet, por meio da Área Restrita do Candidato: http://arearestrita.ufgd.edu.br. Os documentos necessários em cada caso serão detalhados no próprio sistema, após o preenchimento da solicitação.
VAGAS
A UFGD está oportunizando 1.772 vagas em 39 cursos de graduação para ingresso em 2021, em quatro de vestibulares, o geral com 33 cursos, o da EaD com 4 cursos, um específico para a Licenciatura em Educação no Campo e outro para Letras-Libras (Licenciatura), que oferecem, respectivamente 982 vagas, 700 vagas, 60 vagas e 30 vagas. Todos os cursos são gratuitos, ou seja, não é necessário pagar matrícula ou mensalidade. 
Em cada curso, aproximadamente 50% das vagas são reservadas para estudantes que cursaram todo o ensino médio em escola pública, com recorte sobre a renda familiar e cotas para negros (pretos e pardos), indígenas e pessoas com deficiência. 

CONTATOS
Todas as informações sobre os vestibulares estão publicadas na página: https://portal.ufgd.edu.br/coordenadoria/centro-de-selecao/selecao-na-ufgd

Mais mulheres

A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina Corrêa da Costa Dias, é a protagonista do terceiro vídeo da Série Mulheres, produzida pela Assessoria de Comunicação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Desde o dia 21 de outubro, a série tem trazido mensagens de mulheres que desempenham papéis de liderança nos mais variados segmentos da vida pública do Brasil.

“O olhar feminino, que conhece as demandas das famílias brasileiras, é fundamental para realmente democratizar e trazer a equidade para a política”, afirma a ministra no vídeo. Ela destaca o desafio que enfrentam as mulheres que conciliam a vivência na política com suas carreiras profissionais e com o seu papel de esposas e mães.

Mais incentivo

Tereza Cristina é engenheira agrônoma e foi eleita deputada federal pelo Mato Grosso do Sul em 2015. Antes disso, foi secretária do Desenvolvimento Agrário, da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo de MS.

Ela defende, especialmente, que as mulheres da zona rural sejam mais incentivadas a se envolverem na política e, assim, contribuírem para melhorar a vida no campo. “Sei como as mulheres do campo enfrentam mais dificuldades para ter seu trabalho, suas redes de apoio e os seus direitos reconhecidos. Nesse setor também temos que ocupar mais espaço”, diz. Além de ser publicada no YouTube do TSE, a série de vídeos será veiculada pela TV Justiça e por diversos outros canais parceiros.

Urnas eletrônicas

Atualmente, a Justiça Eleitoral tem cerca de 500 mil urnas eletrônicas que são utilizadas nas seções eleitorais em todo o Brasil. Os tribunais regionais eleitorais dos 26 estados e do Distrito Federal são responsáveis pelo armazenamento e manutenção dos equipamentos. Mas parte das urnas eletrônicas fica guardada em um galpão no edifício-sede do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), com capacidade para armazenar até 15 mil urnas.

O local possui 2.580 metros quadrados, pé direito alto (com mais de cinco metros) e estantes empilhadeiras para guardar os equipamentos de forma mais organizada. A entrada do local foi projetada para receber carretas, o que facilita o transporte das urnas.

Tira-Dúvidas

Para ajudar a tirar dúvidas dos eleitores, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) lançou um assistente virtual que funciona pelo aplicativo do WhatsApp.

Chamado de “Tira-Dúvidas Eleitoral no WhatsApp”, o recurso foi lançado com o objetivo de facilitar o acesso do eleitor a informações relevantes sobre as eleições municipais de 2020 e reforçar o combate à desinformação durante o período eleitoral.

Assistente virtual

O tira-dúvidas funciona por meio de um chatbot ou bot (assistente virtual), como também é chamado, que traz informações sobre diferentes temas de interesse do eleitor, desde cuidados com a saúde para votar, informações sobre dia, horário e local de votação até dicas para mesários e informações sobre candidatura, entre outros temas.

Para interagir com o assistente virtual, basta acessar a câmera do seu celular e apontá-la para o QR Code, ou adicionar o telefone +55 61 9637-1078 à sua lista de contatos, ou por meio do link wa.me/556196371078.

"Lixo Zero"

Na quinta-feira (22), o deputado Lucas de Lima (Solidariedade) apresentou na Assembleia Legislativa de MS o Projeto de Lei 202 de 2020, o qual institui a Semana Estadual do "Lixo Zero" no calendário oficial de eventos de Mato Grosso do Sul. Conforme a proposta, a semana do "Lixo Zero" passa a ser realizada anualmente na última semana do mês de outubro.

Na justificativa, o deputado afirma que a proposta “visa o esclarecimento à população acerca do lixo, resíduos sólidos, de forma que envolva a sociedade e os demais entes, proporcionando conscientização quanto à forma de armazenamento, descarte e principalmente a redução na produção de lixo”. Na opinião do deputado, “as ações educativas em muito cooperam para que a população, principalmente na faixa escolar e através de ações educativas, publicidade e propaganda, tenham noção e conhecimento sobre o desenvolvimento sustentável”.

 



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE