Câmara recebe Peça Orçamentário para exercício 2021

Saúde e Educação receberão juntos mais da metade de todo o orçamento do próximo ano

| ROGéRIO VIDMANTAS


Vereadores Bebeto e Alan Guedes e o secretário de Fazenda, Carlos Augusto Pimentel (Foto: Divulgação/CMD)

 

O presidente da Câmara de Dourados, Alan Guedes (Progressistas), recebeu nesta quarta-feira (15) a peça orçamentaria fiscal para o ano de 2021, com projeção de gastos de R$1,16 bilhão. Um aumento de 5% em comparação com este ano. O orçamento será analisado e colocado na pauta da sessão ordinária, sendo necessário três votações para ser aprovado.

O projeto foi entregue pelo secretário de Fazendo, Carlos Augusto Pimentel que explicou sobre o aumento no valor em áreas importantes, como a Saúde e a Guarda Municipal. “O aumento foi em relação ao efetivo da Guarda Municipal, que colocamos na previsão orçamentária para podermos convocar mais no próximo ano, também para o orçamento da Saúde, que será repassado para a Funsaud (Fundação de Serviços de Saúde de Dourados)”, comentou Pimentel.

A Saúde, aliás, é a pasta que recebe o maior dentro do orçamento, com R$ 309 milhões previstos para o próximo ano, seguido da Educação, com quase R$ 267 milhões. A Câmara Municipal recebe exatos R$ 30.207.424,00 para os gastos de 2021.

Com o projeto em mãos, Alan Guedes comentou sobre a importância do orçamento para a administração municipal em 2021, já com o prefeito eleito n o próximo dia 15 de novembro. “A peça orçamentária é a principal lei que tramita na Câmara. Ela é fundamental para que possamos executar as atividades do município, para podermos preparar a cidade para o futuro”, comentou o presidente da Casa de Leis.

Guedes estava junto com os vereadores Bebeto (PDT) e Carlito do Gás (MDB) e destacou a inclusão das emendas impositivas no orçamento. “A inclusão das emendas impositivas na peça orçamentária facilita muito o trabalho, tanto da prefeitura quanto dos vereadores”, completou o parlamentar.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE