Catarinenses são autuados em R$ 5,3 por pesca predatória no rio Correntes

| DOURADOSNEWS / DA REDAçãO


Durante fiscalização fluvial no rio Correntes, no município de Sonora na operação Icitiofauna, Policiais Militares Ambientais de Coxim prenderam nesta segunda-feira, dia 12 de outubro, às 15h30 quatro pescadores por pesca predatória. Os infratores, quatro empresários, sendo dois de 25 e 56 anos, residentes em Timbó, Santa Catarina e dois de 19 e 54 anos, residentes em Balneário Camburiú, também em Santa Catarina, foram presos por capturar pescado acima da cota permitida.

Os pescadores amadores foram abordados em uma pousada à margem do rio Correntes, na divisa com o estado de Mato Grosso, com uma sacola que continha 20 exemplares de peixes, sendo um da espécie cachara, cinco pacus, dois barbados, três Jurupocas e nove tucunarés, pesando 31 quilos.

Os empresários afirmaram que chegavam de uma pescaria no rio Piquiri, onde haviam capturado os exemplares de peixes. Como a cota permitida é de um exemplar de peixe nativo por pescador e mais cinco exemplares de piranha e não havia piranha entre os peixes, foi caracterizado o crime, tendo em vista que só poderiam ter abatido quatro exemplares nativos. O pescado foi apreendido.

Os infratores, receberam voz de prisão e foram conduzidos à delegacia de Polícia Civil de Sonora, juntamente com o material apreendido, onde eles foram autuados em flagrante por crime ambiental de pesca predatória. A pena é de um a três anos de detenção. Os infratores também foram autuados administrativamente e multado em R$ 1.320,00 cada um. O pescado será doado para instituições filantrópicas, depois de periciado.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE