Leia Coluna do Jonas desta segunda-feira

| REDAçãO


Jonas Alves da Silva (Silva Junior) - Divulgação

No dia 12 de outubro, comemora-se no Brasil o Dia das Crianças.

"Não espere ter tudo para aproveitar a vida. Você já tem a vida para aproveitar Tudo." – Mateus Gnuztman

Musica: Reality - Richard Sanderson

Contagem regressiva para 15 de Novembro – Faltam 33 Dias!

Sola do Sapato

os candidatos a prefeito de Dourados estão nas ruas. Alan Guedes (Progressistas); Barbosinha (DEM), Racib (Republicanos), Professor Joca (PT), Wilson Matos (PTB), Mauro Thronicke (PSL) e Jeferson Bezerra (PMN), além das redes sociais, estão indo com seus candidatos a vereadores e colaborares para os bairos da cidade na caça de votos dos indecisos. Já não era sem tempo!

Vila Indio, Canaã 1, Terra Roxa, Jardim Climax, Reserva Indigena e os distritos terão atenção especial das coligações. Assim será. As caminhadas serão sucessivas. Cada canidato e suas coligações esperam alcançar o maior numero de adeptos possiveis.  Lembrando que as eleições acontecem dia 15 de novembro em todo o Pais e muitos municipios com menos de 200 mil eleitores escolhem prefeito e vice e vereadores em primeiro turno.

Segundo turno

Noventa e cinco municípios do país com mais de 200 mil eleitores podem ter de realizar um segundo turno de votação para a escolha de prefeito e vice-prefeito nas Eleições Municipais de 2020. O primeiro e o segundo turno do pleito foram adiados, respectivamente, para os dias 15 e 29 de novembro, pela Emenda Constitucional nº 107/2020, promulgada pelo Congresso Nacional em 2 de julho. O adiamento ocorreu devido à pandemia de Covid-19

Pela Constituição Federal (inciso II do artigo 29), deve haver eleição em segundo turno para prefeito quando nenhum dos candidatos consegue, no primeiro turno, mais da metade dos votos válidos, ou seja, dos votos dados exclusivamente aos que disputam o cargo. Se essa situação ocorrer, disputarão o segundo turno os dois candidatos a prefeito mais votados no primeiro turno.

Com relação às capitais, manteve-se o mesmo quadro das Eleições de 2016: das 26 capitais dos estados, 25 têm mais de 200 mil eleitores em 2020, à exceção de Palmas (TO). Este ano, não há pleito no Distrito Federal nem em Fernando de Noronha (PE).

Assim como em 2016, São Paulo permanece como o estado com o maior número de municípios com mais de 200 mil eleitores, com 28 cidades, o mesmo número apresentado há quatro anos. Em seguida, vem o Rio de Janeiro, com dez municípios, Minas Gerais, com nove, Pernambuco, com seis, e Paraná e Rio Grande do Sul, com cinco cada um. 

De 2016 para 2020, mais três cidades alcançaram o eleitorado que possibilita a realização de um segundo turno para prefeito e vice-prefeito. São elas: Ribeirão das Neves (MG), Paulista (PE) e Petrolina (PE). São Paulo (SP) continua a ser o município com o maior eleitorado do Brasil, com 8,9 milhões de eleitores.   

Nas Eleições Municipais de 2016, 92 municípios do país possuíam mais de 200 mil eleitores. No pleito de 2012, 83 municípios se enquadravam nessa condição. (TSE)

Indigenas

O número de candidatos indígenas para as Eleições Municipais de 2020 aumentou 26,8% na comparação com o pleito de 2016. O portal Brasil61.com fez o levantamento com base nas estatísticas do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), desta sexta-feira (9). Há quatro anos, 1.715 autodeclarados índios se candidataram, ante os 2.176 registrados este ano.

A quantidade de candidaturas indígenas corresponde a 0,39% do total de candidatos registrados junto à Justiça Eleitoral, percentual bem próximo ao tamanho dessa população no país. De acordo com o último Censo do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), 0,4% dos brasileiros — cerca de 817 mil pessoas à época — se declaravam índios. Enquanto a participação indígena na corrida eleitoral cresceu 26,8%, a de candidatos, em geral, subiu 10,7%. 

Márcio Santilli, sócio fundador do Instituto Socioambiental (ISA), destaca o engajamento cada vez expressivo das comunidades indígenas no cena política brasileira e ressalta que as eleições municipais são uma grande oportunidade para os povos tradicionais. 

“É crescente a participação dos índios nos processos político e eleitoral brasileiro nos últimos anos. Essa eleição é uma oportunidade de avanço significativa por parte dos índios na sua representação local, apesar das condições especiais do processo eleitoral em meio à pandemia da Covid-19”, avalia. 

A exemplo de 2016, todos os 26 estados do país têm indígenas concorrendo para os cargos de prefeito, vice-prefeito ou vereador. O Amazonas, estado que possui um terço das localidades indígenas no país, destaca-se com 492 candidaturas. Em 2016, foram 355. Em seguida, vêm Mato Grosso do Sul (216), Roraima (148), Bahia (134) e Rio Grande do Sul (130).  

Na lista dos cinco estados com mais candidatos, quatro regiões do país estão representadas. Santilli reforça que a maior participação de índios nas eleições não é exclusividade de alguns estados ou etnias. “Evidentemente, essa é uma presença tanto maior, quanto maior é a população indígena em cada local, como no Amazonas e em Mato Grosso do Sul. Mas vimos no Nordeste e no Sul do país, em várias regiões, esse movimento crescente de participação dos índios no processo eleitoral. Não é um privilégio de uma etnia, acontece em relação a todos.” Fonte: Brasil 61

Reconduzido

O advogado Daniel Castro Gomes da Costa foi reconduzido, como membro titular do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul (TRE-MS), pelo período de mais dois anos. A nomeação foi assinada pelo presidente Jair Bolsonaro e publicada em edição do Diário Oficial da União na quinta-feira (8).

Daniel Castro assumiu a cadeira de titular em 2018, nomeado pelo então presidente Michel Temer. O advogado possui pós-doutorado em direito pela Universidade de Coimbra (Portugal), é autor de diversas obras jurídicas e atual diretor da Escola Judiciária Eleitoral.

Bilionário

O único bilionário na disputa por uma vaga de prefeito nesta eleição concorre na turística e litorânea Pontal do Paraná, a cerca de 100 quilômetros da capital Curitiba. João Carlos Ribeiro, empresário do ramo de infra-estrutura e investidor de 79 anos, se diz pronto para seu novo projeto, conforme divulgou a revista Época.

Segundo levantamento do portal G1, ele é o único bilionário nas eleições de 2020 no país, que tem 2% de candidatos milionários e 39% que declararam não possuir nenhum bem sequer.

Missão da OEA

O Brasil receberá uma missão de observação da Organização dos Estados Americanos (OEA) para acompanhar as eleições municipais de novembro próximo.

 O acordo foi assinado na sexta-feira (9), em Washington, pelo presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, e pelo secretário-geral da OEA, Luis Almagro.

Livre acesso

A exemplo das eleições gerais de 2018, os integrantes da Missão de Observação Eleitoral da OEA terão livre acesso aos locais de votação e aos dados gerais das eleições.

Mas, desta vez, os observadores seguirão o protocolo sanitário instituído pela Justiça Eleitoral brasileira para prevenir e evitar transmissão da Covid-19 nos locais de votação.

Mais Mulheres

Com o intuito de fomentar as potencialidades políticas das mulheres no âmbito eleitoral, o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), com o apoio da Justiça Eleitoral, está promovendo a “Maratona Mais Mulheres na Política”, que compõe uma das ações do projeto “Mais Mulheres na Política”.

São três cursos on-line e gratuitos, com carga horária de 20 horas cada, que auxiliarão as candidatas para o pleito de 2020, bem como demais mulheres que se interessarem pelo tema.

Marketing

A ementa do curso versa sobre planejamento de campanhas eleitorais, marketing, prestação de contas, arrecadação e dicas para melhorar a oratória, entre outros assuntos fundamentais para o desenvolvimento político.

A maratona está sendo realizada por intermédio do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo (IFES).

Telefones úteis

em Dourados

Quantas vezes a gente já precisou fazer uma ligação de emergência, mas não lembrou ou não sabia o número do telefone. Pensando nisso, a Gazeta MS publica alguns números que, se for preciso, serão facilmente encontrado.

Anota aí:

Polícia Militar: 190

Bombeiros: 193

Guarda Municipal: 199 e 153

Polícia Rodoviária Federal (PRF): 191

Polícia Rodoviária Estadual (PRE): 198

SAMU: 192

Polícia Civil - SIG (67) 3411-8080

Aeroporto (67) 3411-7936

O DOF mantém um canal aberto direto com o cidadão para tirar dúvidas, receber reclamações e denúncias anônimas, através do telefone 0800 647-6300. Não precisa se identificar e, a ligação, será mantida em absoluto sigilo. O serviço funciona 24 horas por dia, sete dias por semana.
Logo publicaremos outros números de emergência.

 

[email protected]

 



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE