Fundador da Casa Nordestina morre de Covid 19 em Dourados

Cesar Matos vinha lutando pela vida há mais de 50 dias

| ASSESSORIA


A noite douradense está mais triste. O sócio co-fundador da tradicional Casa Nordestina, de Dourados, César Gomes de Matos, faleceu na madrugada deste sábado (10). Ele estava internado, em tratamento, há mais de 50 dias, mas não resistiu, vindo a óbito. “Seo” César era muito conhecido na cidade, principalmente na região da Rua Monte Alegre no Jardim Paulista.
A Casa Nordestina era um dos locais muito frequentados pela sociedade douradense e da região. Lá era possível encontrar pratos típicos e forró nos fins de semanas. O sócio-fundador seo Cesar foi mais uma vitima a engrossa a estatística de mortes no Brasil. Familiares, clientes, autoridades e frequentadores lamentam a morte do idealizador e defensor da cultura e culinária nordestina no município.

Em 1970 chegava a Dourados, a família de Antonia Modesto Matos, natural de Assaré – Ceará. Na bagagem, força de trabalho e sua cultura. “Quando chegamos nesta região, as pessoas não conheciam nada do Nordeste, principalmente a comida, diziam que a carne de bode era doce. Foi a partir daí que surgiu a vontade de apresentar as pessoas a nossa cultura e, principalmente, a nossa comida”, conta a dona da casa.

No início, o marido de Antonia, Cesar – disse que o negócio não daria certo, mas ela resolveu arriscar. A casa abria uma vez na semana, com muito forró pé de serra, e era servido buchada de bode uma vez no mês.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE