Onda de calor ainda atua sobre o BR. Chuva no Norte, MT e MS.

| CLIMA TEMPO


Áreas de instabilidade crescem em parte do Norte e do Centro-Oeste provocando pancadas de chuva. Uma frente fria se afasta do litoral do Rio de Janeiro e deixa algumas nuvens carregadas entre o Rio, Minas e São Paulo.

Nuvens carregadas voltam a se formar no Sul do Brasil nesta quarta-feira.

Nesta quarta-feira, 7 de outubro, o sol forte e o tempo seco predominam na Região Nordeste, no Sudeste, em Goiás, leste de Mato Grosso do Sul, leste de Mato Grosso, centro-leste do Pará e no Tocantins. O tempo fica seco e quente também no centro-norte do Paraná.

Sol e muitas nuvens no sul do Rio Grande do Sul, e nas outras áreas da Região Sul, as pancadas de chuva voltam a ocorrer especialmente à tarde e à noite. Pode chover já na madrugada ou pela manhã na Grande Porto Alegre.

Céu nublado e chuviscos no litoral do Paraná e de São Paulo. O Grande Rio e o litoral sul fluminense podem ter chuva de manhã, mas o sol aparece ao longo do dia.

Sol, muito calor e pancadas de chuva em poucos locais a partir da tarde no norte e leste de São Paulo, incluindo a Grande São Paulo, no Sul de Minas e Zona da Mata Mineira.

Chove rapidamente no litoral entre Pernambuco e Rio Grande do Norte e no litoral do Maranhão.

Pancadas de chuva à tarde e à noite no centro-sul, oeste e norte de Mato Grosso do Sul, no centro-sul, oeste e norte de Mato Grosso, oeste do Pará, Roraima, Amazonas, Acre e Rondônia.

O recorde absoluto de calor no Brasil pode ser quebrado hoje. Segundo o INMET, a maior temperatura oficialmente registrada no país foi de 44,7°C em Bom Jesus, no Piauí, em novembro de 2005.

Temperaturas de 40°C a 45°C ainda podem ocorrer nesta quarta-feira, 7 de outubro de 2020, em locais dos estados do Centro-Oeste oeste, de até 43°C no interior de São Paulo e no Tocantins, de até 42°C no Paraná, Minas Gerais, Bahia, Piauí, Maranhão e Pará.

Gerais.

Alerta temporais no centro-sul e oeste do Amazonas, norte e centro-oeste de Rondônia e também na região da serra do Rio Grande do Sul, serra e planalto de Santa Catarina.

A região de Florianópolis, o litoral sul e o oeste de Santa Catarina, o centro-oeste e norte do Rio Grande do Sul, a Grande Porto Alegre e o litoral norte gaúcho ficam em atenção para chuva moderada a forte, com raios e rajadas de vento moderadas a fortes.

A região entre o Vale do Paraíba, em São Paulo e na divisa com Rio de Janeiro, o extremo sul de Minas, a Zona da Mata Mineira também ficam em atenção para chuva moderada a forte, com raios e fortes rajadas de vento.

Atenção também para chuva moderada a forte, saios vento forte no Acre, no centro-leste de Rondônia, no centro-norte e leste do Amazonas, Roraima, oeste do Pará e norte de Mato Grosso.

Situação de emergência para o ar extremamente seco, com umidade relativa do ar abaixo de 12% em Goiás, no centro, oeste, norte e leste de Mato Grosso do Sul, no sul e leste de Mato Grosso, no oeste/noroeste de São Paulo, no Triângulo Mineiro e oeste de Minas Gerais, no oeste da Bahia, sul do Piauí e do Maranhão e no centro-sul do Tocantins. Mas a maioria das áreas do interior do Sudeste, do Nordeste e o Paraná terão umidade baixa também, com valores entre 20% e 30% por várias horas consecutivas, o que também é prejudicial à saúde.

As rajadas de vento com até 60 km/h na costa norte do Nordeste.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE